Desvio de doação: Igor Viana diz que usaria o dinheiro com pr0st1tut4s

desvio doacao igor viana usaria dinheiro prostitutas
Via @metropoles | E as declarações de Igor Viana, influencer investigado pela polícia suspeito de desviar as doações feitas para a filha, de 2 anos, que tem paralisia cerebral, continuam repercutindo. Após assumir ter mentido para se beneficiar do problema de saúde da menina, o rapaz afirmou que usaria o dinheiro para contratar garotas de programa.

“E eu vou usar toda a grana para comer prostitutas no nortão”, afirmou ele em uma troca de mensagens, divulgada pelo Jornal Anhanguera. No mesmo papo, ele afirma que ama os seguidores e que faltou menos de R$ 900 para completar o valor de uma geladeira nova.

“Obrigado por cada centavo doado. Faltou menos de R$ 900 para comprarmos uma geladeira zerada pra Soso [como a menina é carinhosamente chamada nas redes sociais]. Quase R$ 1.200 levantados em menos de 24 horas. Amo vocês”, declarou ele.

Reprodução

Reprodução

Instagram/Reprodução

“A verdade não vende”, afirma Igor Viana

E o caso do influenciador acusado de usar o dinheiro doado para a filha com paralisia cerebral para outros fins continua rendendo. Igor Viana desta vez assumiu ter mentido para se beneficiar do problema de saúde da menina, de apenas 2 anos.

O Jornal Anhanguera mostrou que o rapaz pediu ajuda na internet para comprar uma cadeira adaptada para a criança no valor de R$ 11 mil, mas que depois voltou e disse ter sido vítima de um golpe.

Em outro momento, Igor Viana contou que, na verdade, usou o valor doado para comprar outra coisa: “Quem não tem filho deficiente para explorar, tem que trabalhar. Comprei o carro com o dinheiro do carrinho da Soso [como a menina é carinhosamente chamada pelos seguidores]”, afirmou ele na ocasião.

Durante a conversa com a equipe do telejornal, ele admitiu ter mentido: “Porque o engajamento não vem com a verdade. A verdade não engaja, a verdade não vende”, declarou.

PM e Conselho Tutelar entraram no caso

A menina de 2 anos, que tem paralisia cerebral, não está mais sob os cuidados do pai, o influencer Igor Viana. A Polícia Militar e o Conselho Tutelar de Anápolis, em Goiás, estiveram na casa da família, na última segunda-feira (24/6), e retiraram a criança do local, após ele ser denunciado por debochar da filha usar o dinheiro das doações. Ela foi entregue aos avós paternos.

Em entrevista ao jornal O Globo, a conselheira Grazielle Ramos revelou mais detalhes do caso: “A primeira denúncia foi em relação a um vídeo onde o Igor Viana agride com palavras de baixo calão, a Ana, mãe da Sofia. A partir desse vídeo, já agimos para proteger a mãe e a criança, porém, em contato com a mãe, ficou bem claro que aquele vídeo era uma jogada de marketing. Os dois combinaram que seria melhor ela, por ser mulher, sair perante os seguidores como vítima da história. Isso nos chocou muito, os dois armaram tudo”, denunciou ela.

Ainda de acordo com a entrevista concedida à publicação carioca, os pais da menina não podem ter contato com ela: “A avó também tinha uma conta das redes sociais onde ela mostrava a evolução do quadro da Sofia. O conteúdo não era problemático, não havia agressões, mas ela foi orientada que não pode usar a imagem da Sofia nas redes. Estamos enviando o relatório para Justiça com todo o material recolhido, para que o juiz analise o caso e decida o futuro da menina”, revelou.

A conselheira tutelar contou, ainda, que os influenciadores tentaram fugir: “Só conseguimos localizar a família extensa de Igor nesta segunda-feira (24/6). Quando fomos até o endereço para recolher a criança e entregá-la aos avós paternos, Igor reagiu negativamente. O influenciador tentou impedir a ação dos agentes, ensaiou uma fuga com a criança e foi necessário chamarmos a Polícia Militar para auxiliar na operação. Ele chegou a pegar pertences da Sofia que já estavam recolhidos, a mala da criança e da mãe já estavam prontas”, relatou.

Grazielle Ramos disse que Igor Viana ainda foi debochado: “Na tentativa de convencer os conselheiros de que poderia ficar com a criança, ele usou ‘artimanhas de influenciador’ para tentar impedir nosso trabalho. Nos desrespeitou, foi cínico e irônico. Ele chegou ao ponto de imitar a criança com gestos e caretas. Os policiais chegaram e ele continuou fazendo graça, fazendo piada dessa situação tão grave e lamentável. A PM nos acompanhou até a casa da avó onde entregamos a criança”, contou.

Ainda segundo a especialista, os pais do influencer, que estão com a guarda temporária da neta, ficaram abalados com a situação: “Os avós reagiram com muita tristeza, choraram muito. Já estavam há uma semana sem contato com a criança porque eles não aceitavam a maneira como o filho, Igor, e a ex-nora, tratavam a criança. Os avós estão orientados e continuam sendo acompanhados por nós. Tudo que pode ser feito por ela, estamos fazendo: visitas diárias, encaminhamentos para médicos, fisioterapia”, encerrou.

Áudio afirmando que ia “largar” a menina no orfanato

Após ser acusado de debochar da própria filha, de 2 anos, que tem paralisia cerebral, Igor Viana mostrou que não está se importando com a opinião das pessoas. Em um áudio que circula nas redes sociais, o influencer falou em “largar” a menina em um orfanato e ainda chamou os doadores que enviaram dinheiro para a menina de “trouxas”. Além disso, o rapaz assumiu ter usado parte do valor com outras coisas.

“Cara, assim, eu não considero que eu desviei o dinheiro, até porque as pessoas mandavam para minha conta, né? Minha filha não tem Pix. Então, se eles foram trouxas, a culpa não é minha. Eu não sou obrigado a usar o dinheiro que eles mandam especificamente com a minha filha”, afirmou ele na gravação.

E continuou explicando: “Eu também tenho necessidades de serem supridas, cara. Também sou um ser humano, saca? As pessoas falam como se ‘ah! Você tem uma filha deficiente não é um ser humano, você não transa, você não faz mais nada’”, relatou.

Em seguida, Igor Viana falou sobre os deboches com a criança e detonou: “Você perguntou por que eu postava vídeos ironizando. Sim, minha filha [Sofia] tem paralisia cerebral, mas é superchata, cara. Eu não imaginava que uma criança que tem 10% do cérebro funcionando fosse tão chata e pudesse me dar tanto problema”, declarou.

No fim, o influencer ainda falou sobre abandonar a menina: “A vontade, às vezes, é de largar na porta do orfanato e deixar alguém se virar, tomar conta. Já arrumei tanto problema com essa menina, já gastei tanto dinheiro e ainda é gente enchendo meu saco na internet, tenho paciência não, velho”, encerrou.

Entenda o caso

Igor Viana, influencer de 24 anos, é acusado de uma gama de crimes relativos à sua filha, de 2 anos, que possui paralisia cerebral em Anápolis (Goiás). O homem é acusado de desviar doações e ridicularizar a criança. Ele está sendo investigado pela Polícia Civil por conta da situação.

A delegada responsável pelo caso, Aline Lopes, falou ao G1 que o pai além de compartilhar a rotina da filha em tom de deboche, a chama de inútil após solicitar que ela vá ao mercado.

“Você não está fazendo uma brincadeira, você está expondo e causando constrangimento, não só a ela, mas a todas as crianças com deficiência, além da fala problemática no final. Tem outras postagens em que ele inferioriza a menina, causando constrangimento a ela pela condição de pessoa com deficiência”, destacou a delegada.

A delegada afirma que Igor Viana é suspeito de maus-tratos, desvio de proventos de pessoa com deficiência, estelionato e por causar constrangimento à criança. Aline Lopes disse que a mãe também está sendo investigada por suposto desvio de dinheiro recebido para a menina.

“Ambos trabalham com a internet, mas a principal fonte de renda deles vem das doações que a menina recebe. Estamos apurando se houve desvio de dinheiro e se ele foi utilizado para algo que não seja o sustento e os tratamentos da menina”, explicou a delegada.

A delegada ainda destaca que a mãe da menina também é suspeita de desviar o dinheiro da filha e, caso, os crimes que Igor é investigado forem comprovados, ela pode responder também por omissão.

“Ela, sendo a mãe, enquanto estava casada com ele, se não agiu para impedir isso, também responde por omissão. Como mãe, ela tem o dever de evitar e de não concordar com esse tipo de atitude. No momento em que concordou e permitiu o que ele fez, sem tomar providências, ela pode ser responsabilizada por omissão”, ponderou a delegada.

Igor e a mulher estão separados e não disputam judicialmente pela guarda da menina, visto que o acordo feito entre eles, estipulava a filha moraria com o pai.

Por Fábia Oliveira
Fonte: metropoles.com

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima