VÍDEO: Policial penal e amigo são “rejeitados” por mulher, agridem e dão disparos

video policial penal amigo rejeitados mulher agridem
Via @terrabrasilnoticias1 | Em Senador Canedo, na Região Metropolitana da capital, um policial penal armado e um amigo estão sob suspeita de agredir uma mulher na porta de uma distribuidora de bebidas. Segundo relato da vítima à Polícia Militar, as agressões ocorreram após ela rejeitar os dois homens. Um vídeo registrou o momento das agressões.

A defesa do agente Eiryan Valcley de Jesus Valadão, representada pelo advogado Jamerson Justo, informou que não dará declarações detalhadas até ter acesso aos autos do processo. Além disso, destacou que o policial penal se apresentou prontamente e está disposto a prestar todos os esclarecimentos necessários.

A Diretoria-Geral de Polícia Penal (DGPP) esclareceu que o policial Eiryan estava de folga no momento das agressões e que foi aberto um procedimento administrativo para apurar o caso.

O incidente ocorreu na madrugada de terça-feira (11), quando a mulher foi à distribuidora para comprar bebidas. Posteriormente, o policial se apresentou à delegacia e foi preso. Ele passará por audiência de custódia ainda esta semana.

O vídeo das câmeras de segurança mostra Eiryan Valadão conversando com o amigo e outra pessoa na porta do estabelecimento. O amigo pede a arma emprestada para dar um tiro, e o policial responde mencionando um pagamento de R$ 16,5 mil para “se livrar de duas tentativas de homicídio”. Em seguida, o próprio policial saca a arma, atira para cima e a empresta ao colega.

Quando a mulher chega ao local, o policial a aborda, convidando-a para uma festa. Ela recusa e, ao pegar a bebida no balcão, é impedida de sair pelos dois homens. As agressões começam, com o policial ameaçando a mulher com a arma e a agredindo com chutes e socos. Durante o ataque, a vítima pede calma aos agressores.

Nota da DGPP na íntegra:

“A Diretoria-Geral de Polícia Penal informa:

O Servidor mencionado encontrava – se em seu período de folga. Entretanto, a instituição ao tomar conhecimento do fato pela Polícia Civil de Goiás, imediatamente instaurou Procedimentos Administrativo Disciplina (PAD) por meio da sua corregedoria, para apurar o fato.

O cumprimento do mandado de prisão ocorreu após a apresentação do servidor, de forma voluntária, a Delegacia de Polícia Civil. Ação realizada com base na Portaria nº0335 de 25 de abril de 2023. Ato que foi acompanhado pela corregedoria da polícia penal na data de ontem.

O servidor que executa suas atividades no Grupo Tático de Ações e Escoltas está recolhido na Unidade de Custódia Especial Marco Aurélio Rodrigues.

A instituição reitera que não coaduna com qualquer conduta que vá contra a integridade física e moral de qualquer pessoa, bem como, esteja desalinhada com a obrigação funcional do servidor público de atuar sempre com respeito às leis.”

Nota da defesa do policial Eiryan Valadão:

“Em virtude dos recentes acontecimentos, informamos que, neste momento, não faremos declarações detalhadas até que tenhamos pleno conhecimento dos fatos e acesso completo aos autos do processo. Reiteramos nosso compromisso com a transparência e a verdade.

Gostaríamos de esclarecer que, assim que tomou conhecimento dos fatos, o policial penal prontamente se apresentou e não se furtou da justiça, entregando-se para prestar todos os esclarecimentos necessários ao Judiciário.

Sobre a prisão, a defesa entende que não preenche os requisitos da prisão em flagrante, pois o acusado se apresentou espontaneamente.

Agradecemos pela compreensão e pedimos que aguardem novas informações. Manteremos a imprensa e o público informados assim que tivermos mais detalhes a compartilhar.

Atenciosamente,

Jamerson Justo – OAB GO n. 52236.”

Com informações de G1

Fonte: terrabrasilnoticias.com

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima