Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Você é estudante de direito e precisa de experiência? Seja um advogado correspondente!

goo.gl/JlqIyB | A Correspondência Jurídica, ou Advocacia de Apoio, é uma importante alternativa ao estudante de Direito que está cursando a partir do 7º período, possui autorização da OAB para estágio e atuação profissional e que procura planejar a carreira ainda durante a faculdade, adquirindo experiência profissional e aumentando a renda enquanto otimiza o tempo de dedicação aos estudos.

De fato, o mercado brasileiro de advocacia não consegue absorver a grande oferta de novos profissionais satisfatoriamente. Existe pouca demanda de escritórios e instituições jurídicas, fazendo com que muitos estudantes optem por iniciar a carreira como Advogado Correspondente ou Audiencista. No entanto, a pouca oferta de trabalho a quem não tem experiência não é a única razão pela qual a Correspondência Jurídica é uma ótima opção: existem muitos benefícios nesta carreira promissora.

Se você é estudante de Direito, conheça agora algumas das vantagens de se tornar um Advogado Correspondente!

De olho no Projeto de Lei 1189/07

Há cerca de 20 anos, somente alunos a partir do 7º semestre de Direito podem atuar profissionalmente em estágios supervisionados pela OAB. Mas este panorama pode sofrer alterações em breve: em junho de 2013, foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça e tramita pela Câmara o PL 1189/2007 que antecipa para o 5º semestre do curso de Direito a possibilidade do estudante atuar em estágios supervisionados pela OAB em escritórios de advocacia e instituições jurídicas. O PL altera a Lei 8.906/94 da OAB que prevê que o estudante somente pode atuar a partir do 7º período e irá permitir que alunos tenham vivência ainda mais cedo com o mercado de trabalho.

1. Ampliação de networking

A correspondência jurídica é uma forma inteligente de estar sempre em contato com diferentes profissionais e escritórios de advocacia, que poderão contar com o serviço de um profissional para realizar serviços em outras comarcas. Para os contratantes, isto representa uma significativa economia de custos para o acompanhamento satisfatório de um processo à distância e, para o Advogado Correspondente, representa a ampliação de sua rede de contatos, tão importante no início da carreira.

2. Aquisição de know-how em diversos serviços

Ao optar pela Correspondência Jurídica, o estudante pode adquirir experiência em diversos serviços essenciais, como acompanhamento de julgamentos, realização de diligências, despachos, cópias de processos e outros. Tratam-se de serviços comumente desempenhados por advogados, mas que em regime de Correspondência são delegados a um profissional local – estudante ou bacharel em Direito – da Comarca em que ocorre o processo.

3. Aprimoramento da postura profissional

O contratante do Advogado Correspondente é o escritório de Advocacia ou o Advogado e não o cliente final: por este motivo, muitos classificam a Advocacia Correspondente como uma espécie de serviço terceirizado. Esta independência possibilita ao Audiencista desenvolver determinadas posturas profissionais imprescindíveis como oratória, ética, postura, pontualidade e responsabilidade. Ao estudante com pouca ou nenhuma vivência de mercado, trata-se de um aprendizado sem igual!

4. Faturamento extra

Em comparação à bolsa-auxílio oferecida em muitos estágios, a função de Advogado Correspondente pode ser mais lucrativa. Por ser um trabalho sem vínculo empregatício e sem regularidade de salário, o profissional que realiza uma quantidade razoável de audiências mensais consegue ganhar mais do que se estivesse exercendo estágio tradicional.

5. Possibilidade de adquirir experiência

Diante da oferta muito grande de novos profissionais advogados que entram todos os anos no mercado, muitas vezes conseguir uma boa colocação de estágio pode não ser tarefa fácil. As atuais políticas de incentivo à educação fizeram com que, nos últimos anos, um mercado já concorrido pendesse ainda mais à saturação. Neste aspecto, ser Advogado Audiencista é uma excelente forma de vivenciar a primeira experiência profissional, exercendo uma função cada vez mais usada pelos escritórios e que não exige ampla aptidão técnica.

6. Perfil facilmente visível aos escritórios e advogados

Para se tornar Advogado Correspondente, basta cadastrar seu perfil em uma plataforma de Correspondentes online – desta forma, logo seus dados serão visualizados por profissionais e escritórios que necessitam cumprir diligências na comarca em que você está. O site Juris Correspondente é o maior buscador de advogados correspondentes no Brasil e exibe resultados filtrados por localização, área de atuação e avaliações. Uma vez cadastrado em uma plataforma, seu perfil será facilmente encontrado por advogados e escritórios de todo o Brasil.

Fonte: Blog Juris Correspondente