Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Jovem formando em Direito emociona internautas em homenagem aos pais

goo.gl/eth771 | Uma foto roubou a cena nas redes sociais, ganhando muitos likes e compartilhamentos. O formando em Direito, Ismael Silva, 24 anos, fez uma homenagem emocionante aos pais durante a solenidade de colação de grau. Ele exibiu um banner que dizia “O filho do pedreiro com a catadora de castanhas também venceu!. Em poucos minutos, a imagem ganhou as redes sociais, emocionando não só os familiares de Ismael, mas todos os teresineses. A história de Ismael é inspiradora e mostra que a educação pode mudar destinos e realizar sonhos.

A colação de grau no curso de Direito, já com aprovação na Ordem dos Advogados do Brasil- OAB, foi resultado de uma soma de esforços, dedicação e oportunidades. Sim, oportunidades que passaram a ser dadas também para os filhos de pedreiros, catadoras, lavradores e outras profissões que em um passado pouco distante não podiam sequer sonhar.

Ismael se matriculou no curso de Direito, em uma faculdade privada da capital, pelo Programa Universidade para Todos (Prouni). Uma porta aberta para os sonhos do filho do pedreiro Antônio Luiz da Silva e da ex-catadora de castanhas Socorro Nascimento, que desde criança já ajudava no orçamento familiar com a venda de dim-dins, milhos e espetinhos pelas ruas.

Apesar da infância difícil, estudar sempre foi prioridade. Com o apoio dos pais, dos amigos e muita dedicação, Ismael foi longe e tem um futuro promissor.

Os anos da faculdade contaram com a ajuda dos amigos, que não mediram esforço para ajudá-lo. “Foram os melhores cinco anos da minha vida. Deus não faz nada pela metade. Fui abençoado com a turma que estudei. Mesmo com o meu trabalho, não dava para comprar todos os livros e a turma com os professores se reuniram para me ajudar nessa trajetória.

Devo muito a eles”, fala com a voz trêmula de emoção, principalmente ao lembrar-se de quando teve seu notebook levado por assaltantes e em seguida foi presenteado pela turma com um novo.

Programa Frank Aguiar viabilizou baile de Ismael 

Ismael Silva, que havia conseguido pagar as solenidades mais baratas de sua formatura, não tinha pretensão de participar do baile pelos altos custos, mas contou com o apoio dos colegas de turma e também do Programa Frank Aguiar, da TV Meio Norte.

O primeiro baile de formatura de que participou foi o seu. "Minha turma queria que participasse e me ajudou cedendo o espaço no evento, mas ainda assim ficavam muito caras as demais despesas.

Tive a ideia de mandar uma carta para o Programa do Frank Aguiar, onde contei minha história e me presentearam com o buffet, decoração e roupas. Tava tudo lindo e glamouroso, coisas que não estou acostumado.

Fiquei muito feliz. Eles me deram a melhor festa da minha vida"

O jovem advogado, que trabalha como assessor técnico da Procuradoria Municipal de Teresina, sempre sonhou com a carreira, viu sua vida mudar para melhor e garante que mesmo já contribuindo com a sociedade em projetos voltados à comunidade carente, pretende ajudar as pessoas, independente da classe social.

"Sempre sonhei em me formar no curso de Direito. Amor de infância. Gosto de trabalhar com as questões sociais, em prol da Justiça e da Ética. Adoro ajudar o próximo.

Espero nunca mudar minha essência e permanecer preocupado com as pessoas, sempre estendendo a mão a quem precisa", destaca Ismael ao confessar que ficou assustado com a repercussão nas redes sociais. "Fiz apenas para homenagear meus pais.

O susto começou durante a solenidade, quando todo mundo se levantou e me aplaudiu. Muitos vieram me cumprimentar, e depois nas redes sociais. Estou muito emocionado.

Meus pais foram guerreiros, me deram total suporte, mesmo separados", garante o formando que não se importou em quebrar o protocolo da solenidade ao descer do palco para abraçar seus pais.

*Matéria do dia 14/09/2015, servindo aqui apenas como curiosidade

Fonte: meionorte 

2 comentários :

  1. Fico imensamente emocionada com histórias como essa e rogo para que essa história sirva de exemplo para os diversos "pedreiros" e as diversas "vendedoras de castanha" verem que seus filhos também podem vencer o/no sistema e para que essa exceção vire regra.

    ResponderExcluir
  2. Muito boa! Assim como vc, estive também em condições precárias para me tornar bacharel, assim como meus dois irmãos. Os obstáculos apenas nos fortaleciam para a conquista do resultado: a coroação do diploma. Hoje posso dizer que trilhei um bom caminho da vitória: sou servidor público estadual há sete anos, com estabilidade financeira e com 2 pós graduações. Logicamente pretendo muito mais, sem desvanecer a humildade e se solidarizar com aqueles, como vc, que batalharam para chegar onde está com o suor da dignidade. Parabens, porque o seu sucesso é inevitável!

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!