Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Estudante de direito: confira um guia excelente para ajudar na sua escolha de carreira

goo.gl/PYab8Q | A faculdade de Direito proporciona ao aluno um amplo leque de possibilidades de carreira. A escolha não costuma ser fácil e geralmente o estudante acaba empurrando a decisão para depois da formatura — o que nem sempre é o ideal, já que muitas carreiras exigem anos de dedicação e estudos para prestar prova de concurso ou exame de ordem.

Nós acreditamos que a liberdade para optar deve ser vista como um ponto positivo e não como um fardo e, por isso, elaboramos um artigo para tirar todas as suas dúvidas sobre as principais carreiras jurídicas. Confira!

Carreira Policial

A rigor, apenas o cargo de Delegado de Polícia exige o bacharelado em Direito, no entanto, não podemos nos esquecer de que qualquer policial deve procurar se aperfeiçoar no conhecimento do Direito, já que a sua função primordial é auxiliar o Poder Judiciário a cumprir as Leis e a Constituição. O perfil aqui é de uma pessoa proativa e que tenha afinidade com o Direito Penal.

Defensoria Pública

Não podemos negar que vivemos em um país com grandes desigualdades sociais, em que grande parte da população têm os seus direitos mais fundamentais desrespeitados diariamente e, no mais das vezes, não conseguem sequer uma reparação por ignorância ou por falta de recursos para contratar um bom advogado.

Pois é justamente este o papel do Defensor Público: advogar em favor dos mais pobres e vulneráveis. Para atuar na Defensoria Pública, o profissional deve ser engajado e dinâmico, sempre preparado para atuar no local e na área mais demandada.

Ministério Público

Os membros do Ministério Público são chamados de Promotores de Justiça no âmbito estadual e de Procuradores da República no âmbito federal. Ambos, nos limites de suas atribuições, são responsáveis por zelar pelos interesses de toda a sociedade. Por isso, a Constituição conferiu a eles, em regra, a titularidade da ação penal. Entende-se que o crime não é uma conduta que ofenda apenas a vítima, mas a toda a sociedade, assim, o MP está sempre no pólo ativo das ações penais, fazendo o papel de acusador.

Além disso, o MP também zela pelo meio ambiente e pelos incapazes. O cargo exige que o profissional seja corajoso, saiba escrever muito bem e, assim como o advogado e o defensor, saiba ser persuasivo.


Magistratura

Sempre que temos um conflito de interesses em uma sociedade civilizada, qualquer uma das partes tem o direito de provocar a jurisdição. A jurisdição é exercida pelo juiz (também chamado de magistrado) e a própria etimologia da palavra já indica isso: juris + dicção, aquele que diz o direito. O juiz é um terceiro imparcial que se coloca entre as partes para resolver o conflito à luz das Leis vigentes e da Constituição, evitando o embate entre os particulares. O juiz deve ser paciente para ouvir as partes antes de decidir.

Advocacia Pública

O Advogado Público é o profissional que defende os interesses dos entes estatais, isto é: União, Distrito Federal, Estados, Municípios e suas autarquias e empresas públicas. Os membros da advocacia pública são chamados de procuradores.

O Estado, para cumprir suas missões institucionais, por vezes acaba se envolvendo em impasses jurídicos, tornando a função do procurador indispensável para que o Estado possa se defender judicialmente e fazer bom uso do direito ao contraditório.

O perfil do advogado público deve ser o de trabalhar bem em equipe para compreender bem o interesse político e jurídico da entidade a que está subordinado.

Advocacia Privada

Apesar de ser prestada por particulares, a advocacia é tida pela Constituição como uma função pública essencial à justiça. O advogado é um profissional liberal que pode se associar com outros colegas em sociedades, mas pode, também, trabalhar como empregado em uma empresa. Ao contrário do advogado público, o advogado privado geralmente pode escolher as causas em que deseja atuar, tendo mais liberdade.

Em síntese, podemos concluir que o curso oferece carreiras para os mais variados gostos e perfis profissionais. Além de conhecer bem as diferentes carreiras, o estudante de direito deve investir também no autoconhecimento, para acertar em cheio no momento da escolha!

Fonte: Blog Juris Correspondente

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!