Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Ministério Público (MP) oferece denúncia à Justiça contra ex-motorista de Cristiano Araújo

Nenhum comentário
http://goo.gl/LnbqVy | O promotor Nelson Vilela Costa, da 2ª Promotoria de Justiça de Morrinhos (GO), ofereceu nesta segunda-feira, 21, ao Tribunal de Justiça do Estado de Goiás uma denúncia contra o ex-motorista do cantor sertanejo Cristiano Araújo, Ronaldo Miranda. Segundo o Ministério Público de Goiás, ele irá responder judicialmente pelo crime de duplo homicídio culposo, quando não há a intenção de matar.

Ronaldo conduzia o carro durante o acidente em que morreram Cristiano Araújo e sua namorada, Allana Moraes, em junho deste ano. Com a denúncia apresentada, o promotor aceita o indiciamento feito pela Polícia Civil, que concluiu que a velocidade em que o motorista dirigia contribuiu para o acidente fatal.



Um laudo feito pela montadora Land Rover, fabricante da Range Rover usada no acidente, apontou que o carro estava a 179 km/h no momento do acidente, sendo que a velocidade máxima no trecho da rodovia onde ele aconteceu é de 110 km/h.

Em sua denúncia à Justiça, o promotor do Ministério Público ressaltou que Ronaldo faltou com o dever objetivo de cuidado e desprezou as informações do painel do carro, especialmente do velocímetro, para adequação de velocidade, demonstrando imperícia e negligência.

Carro adulterado

De acordo com a investigação feita pela Polícia Civil, também contaram a favor da tragédia a troca das rodas originais do carro por outras danificadas e o fato de que Cristiano e a namorada não usavam cinto de segurança no banco traseiro.

Na denúncia à Justiça, o promotor Nelson Vilela Costa relata que a adulteração nas rodas do veículo foi providenciada por Ronaldo. As originais de aro 22 foram substituídas por outras de aro 21 e pneus de perfis mais baixos, afetando a segurança do automóvel. Os bicos de ar originais com sensores de pressão também não foram recolocados.

Ainda segundo o promotor, o motorista "foi alertado mais de uma vez" sobre o perigo, fato que evidencia ainda mais sua negligência e imprudência. Na denúncia consta que, por cerca de um mês antes do acidente, o veículo circulou com as adulterações nas rodas, apresentando recorrentes despressurizações de pneus, tendo sido levado por duas vezes para recalibragem.

A pena para o crime de homicídio culposo na direção de veículo automotor pode variar de dois a quatro anos de detenção, com suspensão da Carteira Nacional de Habilitação ou proibição de se obter uma nova. Atualmente, como o EGO noticiou, Ronaldo Miranda trabalha com a dupla sertaneja Bruno & Marrone.

Fonte: ego.globo.com

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!