'Fico pensando em leis enquanto limpo privadas' diz a advogada que virou faxineira em SP

17 comentários

17 comentários

  1. Essas ordens, conselhos, sei la, so querem dinheiro. Ajudar o profissional e dificil, aparece la com dinheiro, te dao uma licensa, te arrumar um trabalho, nada

    ResponderExcluir
  2. O site direito news não poderia promover uma vaquinha virtual para pagar a dívida da Rosana com a OAB? Isso seria de muito respeito e creio que muitos como eu ficariam felizes em ajudar!

    ResponderExcluir
  3. O site direito news não poderia promover uma vaquinha virtual para pagar a dívida da Rosana com a OAB? Isso seria de muito respeito e creio que muitos como eu ficariam felizes em ajudar!+1

    ResponderExcluir
  4. O site direito news não poderia promover uma vaquinha virtual para pagar a dívida da Rosana com a OAB? Isso seria de muito respeito e creio que muitos como eu ficariam felizes em ajudar!+2

    ResponderExcluir
  5. O site direito news não poderia promover uma vaquinha virtual para pagar a dívida da Rosana com a OAB? Isso seria de muito respeito e creio que muitos como eu ficariam felizes em ajudar!+3

    ResponderExcluir
  6. O site direito news não poderia promover uma vaquinha virtual para pagar a dívida da Rosana com a OAB? Isso seria de muito respeito e creio que muitos como eu ficariam felizes em ajudar!+4

    ResponderExcluir
  7. A maior parte da dívida de Rosana está prescrita e a OAB sabe disso. O mínimo que nossa madrasta(a OAB) poderia fazer seria chamar a advogada e propor negociação para pagamento da divida e abrir algumas portas, que os dirigentes têm , com certeza!

    ResponderExcluir
  8. Estranho não ter nada certo em escritório nenhum, nem dando aulas, não ter apoio de familiares... Essa história contada por um lado só está muito mal contada.

    ResponderExcluir
  9. Independente do real acontecimento, muito triste essa situação

    ResponderExcluir
  10. Nobres colegas e muito triste, pois a graduação, prova da OAB, são todas estas fases de grande sacrifício etc ... Sem dúvidas é muito difícil tarefa e muito árdua missão, iniciar-se na carreira jurídica, ainda, mais quando você se forma já com idade madura e com poucas possesfinanceiras e apoio de advindos da própria família ...

    Porém, acredito ser um pouco confusa tal reportagem e me compadeço da nobre colega, posto que, existem diversas oportunidades dentro área jurídica e inúmeras areas de atuação, singelos exemplos, inscrição na defensoria pública como advogado dativo, correspondente jurídico, trabalhar em empresas, processos seletivos, concursos ... trabalhar em escritórios, fazer plantões em delegacias ... plantões em foros criminais etc ... Ser autônomo mesmo !!!!!! E ir pra cima, captar novos clientes ... etc ... etc ... perseguição ???!!! Talvez ... Agora, Falta de oportunidades, falta de foco, falta de apoio familiar,falta de apoio financeiro, falta de clientes ... falta de motivação, desânimo etc ... Esse é o grande desafio diário de todo advogado ... Que Deus abençoe a colega e que possa encontrar ânimo, motivação e condições financeiras, para voltar a ativa e ter grande sucesso na carreira ainda tempo com certeza, fé em Deus sempre, que eke a abençoe e lhe traga força e muita Fé e grande coragem para prosseguir ...

    ResponderExcluir
  11. Pelo amor de Deus, se alguém conseguir o telefone dessa senhora coloque aqui nos comentários. Ajudar uma colega nessa situação é o mínimo que se espera de quem jurou defender o Direito e a Justiça.

    Ninguém aqui sabe o amanhã, basta um dia ruim para acabar com anos de esforço.

    ResponderExcluir
  12. O site direito news não poderia promover uma vaquinha virtual para pagar a dívida da Rosana com a OAB? Isso seria de muito respeito e creio que muitos como eu ficariam felizes em ajudar!

    ResponderExcluir
  13. O site direito news não poderia promover uma vaquinha virtual para pagar a dívida da Rosana com a OAB? Isso seria de muito respeito e creio que muitos como eu ficariam felizes em ajudar!

    ResponderExcluir
  14. Embora havendo concluído o curso de direito (em uma faculdade não muito conhecida)e possuindo uma carteira da OAB/SP, Sinceramente não acredito que essa senhora tenha sido capacitada para advogar, primeiro pelo fato de não ter competência sequer de processar os colegas que a assediaram,e segundo não haver conseguindo pelo menos um emprego na àrea jurídica, ou conseguido aprovação em um concurso publico qualquer. deve ter um péssimo histórico escolar para se submeter a tamanha humilhação. NÃO QUERENDO DESMERECER NENHUMA OUTRA PROFISSÃO, MAIS TEMOS QUE ADMITIR QUE A ADVOCACIA É UMA PROFISSÃO NOBRE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não querendo desmerecer, mas já desmerecendo, não é mesmo meu NOBRE?
      Compreenda que as adversidades ecoam em cada um de maneira distinta. Assédio Moral destrói vidas. Uma vez que o assediado tem sua competência questionada e o assédio perdura, a vítima internaliza as ofensas de tal modo que passa a acreditar na sua incompetência, no seu despreparo, na sua incapacidade. Isso causa bloqueios, frustrações, sofrimentos, depressões e até mortes.

      O ramo da Advocacia não é esse mar de rosas que dita em sua fala. É um ramo delicado, onde o Advogado é um eterno pedinte, onde, também, o tal Princípio da Imparcialidade por vezes não é aplicado, nem respeitado. É um ramo onde sobrenomes têm peso, onde o coronelismo ainda é bem atuante, em todas as esferas.

      No mais, não sei todos os pormenores da vida da senhora da reportagem, mas ela tem toda minha admiração e respeito. Como profissional e principalmente como ser humano.

      Excluir
    2. Pensei justamente o mesmo: "Não querendo desmerecer, mas já desmerecendo", aliás, atitude corriqueira que "infecta" a MAIORIA (eu disse MAIORIA) do meio "advocatício" em usar de uma certa "cultura" de orgulho e soberba em relação as situações e conhecimentos jurídicos alheios, utilizando-se dos próprios julgamentos em relação a aparências e situações, das quais, sequer têm conhecimento na íntegra. - Falo com propriedade, pois passei por isso na carne pelo simples fato de não possuir minha carteira vermelha, a qual a MAIORIA considera a carteirinha de "deus advogado" que, por conta disso muitos soberbos "dotados" do NOBRE documento passaram vergonha nas minhas mãos, perdendo ações elaboradas por mim e assinadas pelo meu tio em meus tempos de estágio. - Sem fugir do assunto, justamente em razão dessa "diferença" de "dotes" de "QI" e "carteira" (inveja, claro) é que fui literalmente passado para trás, moralmente e financeiramente (isso por que era um parente) e ainda ter de arcar com as mazelas nefastas do desprezo. - CONSEQUÊNCIAS: Quase as mesmas que essa mulher passou e ainda sendo questionado por "experts" sobre minha "real" capacidade e competência. - O ser humano costuma mesmo se esquecer que o próximo também o é.

      Excluir

Agradecemos pelo seu comentário!