A inteligência artificial (AI) e a reinvenção do advogado - Por Victor Aracaty

Um comentário
goo.gl/hyPpzu | A humanidade, em suas mais variadas atividades, sempre sofreu impactos com o passar dos anos e com a evolução, tanto da mentalidade, quanto dos recursos disponíveis.

Várias atividades tradicionais estão sendo “engolidas” por esses avanços, vários postos de trabalhos estão sendo substituídos por aparelhos compostos por metais, mas que contam com uma incrível inteligência. Em alguns casos, podemos até tirar a grande quantidade de metais e deixarmos apenas a inteligência.

Se pontuarmos todas as atividades extintas, devido aos avanços da tecnologia, esse texto irá dar um pulo, de uma para incontáveis páginas.

Eis que chegou a hora do advogado. Nessa era pós-digital, cheia de revoluções tecnológicas, a atividade mais artesanal e engessada que possa haver vem sofrendo forte impacto. Podemos encontrar robôs que organizam processos, tirando o trabalho da secretária. Robôs que redigem petições em massa, tirando o trabalho dos estagiários, robôs que encontram correspondentes em vários estados e municípios, auxiliando o trabalho dos advogados. Também encontramos robôs que buscam processos antes mesmo da empresa ser notificada, aumentando o tempo para o réu se preparar.

Por fim e mais impactante, encontramos robôs que fazem acordos judiciais em massa, tirando boa parte da receita dos grandes escritórios de advocacia, trazendo uma gigante economia para as empresas, resolvendo conflitos judiciais em questão de alguns dias e, principalmente, trazendo uma conciliação amigável, prática, rápida e 100% digital, entre empresas e consumidores ou funcionários.

Realmente, a tecnologia está afetando, positivamente, vários setores, até mesmo aqueles setores que antes acreditávamos ser “intocáveis”, cobertos de tradicionalismo e glamour.

Vale a pena refletirmos “o que eu estou fazendo hoje, pode ser substituído por algum tipo de inteligência artificial?”. Se a resposta for negativa, não precisa se preocupar (por enquanto). Se a resposta for positiva, acorda pra vida e tente reinventar o seu mercado ou seu mercado irá te reinventar.

* Victor Aracaty é COO da lawtech Melhor Acordo. Graduado em Direito pela UNICAP; Pós-graduando em Master in Business and Administration pela EAESP/FGV.
Escrito ou enviado por  Fernando Zeferino
Fonte: www.segs.com.br

Um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!