'Só bebe quem trabalha no tribunal': juíza proíbe advogado de beber água em audiência

31 comentários
goo.gl/MhwgVY | Uma juíza proibiu um advogado de beber água durante audiência na Vara do Júri de Guarulhos, em São Paulo.

Segundo relato em rede social, o advogado de defesa, Fábio Tavares, teria ido até uma bancada onde havia um engradado com garrafas de água.

No entanto, antes que pudesse abrir a garrafa, a juíza interrompeu o advogado de acusação, Edson Belo, que discursava no momento, para proibir Tavares de beber daquela água. A magistrada argumentou que a água era somente para membros do Tribunal e devolveu a palavra a Edson.

Diante da proibição, Edson questionou a juíza porque o seu opositor não podia beber água, que, segundo ela, era do Tribunal. A mesma defendeu-se alegando que os advogados não faziam parte do Tribunal e que a água era só para quem estava trabalhando, pois não tinham verba para comprar.

O advogado de acusação informou que a proibição era uma afronta a dignidade da advocacia e que a juíza os tratou como meros espectadores que só estavam ali por imposição legal.

Fonte: www.bahianoticias.com.br

31 comentários

  1. Existem juízes que acham que são os donos do mundo! Pelo amor de Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. alguns acham outros tem certeza que são donos do mundo.

      Excluir
    2. NÃO. Acham que sao deuses.

      Excluir
  2. Então juiz que não despacha não poderia beber dessa água também e olha que sobrariam garrafas nesse tal engradado.

    ResponderExcluir
  3. Como que não exoneram (sem aposentadoria, obvio) imediatamente criaturas como essa? A postura e comportamento, honra, boa educação etc etc não sao valores intrínsecos a posição de magistrado? Removam de imediato esses maniacos que se acham deuses quando poem uma toga

    ResponderExcluir
  4. O pior é que na sua maioria tão logo de aposentam pede a revalidação da OAB a querem regalias no fórum, pois se intitulam advogados ex-juízes....

    ResponderExcluir
  5. Diz que isso é mentira, por favor

    ResponderExcluir
  6. Só o que estava faltando🛐

    ResponderExcluir
  7. Penso o seguinte, o decoro deve valer para ambos os lados, se é comigo, esse verme togado iria ouvir o que não queria. Ser pacífico é uma coisa, não podemos deixar a passividade tomar conta de nós, por isso, em casos como esse o advogado deve responder a altura para um verme desses. Nunca me calei para nenhum juiz e se falar Grosso comigo, acaba escutando em grossura maior ainda.o respeito dela começa Onde termina o meu. Fala sério, é cada imbecil.

    ResponderExcluir
  8. É muita insanidade. Uma Juíza que se presta a este papelão nem pode ser considerada. É uma imbecil

    ResponderExcluir
  9. Bem feito! Se ela aparecesse na sala dos advogados em qualquer seccional da OBA todos lhe esticariam os braços e lhe dariam café, água e ainda perguntariam se estava faltando alguma coisa.Tem que ignorar certas pessoas.

    ResponderExcluir
  10. ta exagerando demais já. Isso é uma questão interna, provavelmente só tem uma determinada quantidade de gastos e essa água é contabilizada.
    Sou corporativista, mas essa posição tem um limite.


    ResponderExcluir
  11. Faltou bom senso e sobrou juizite...

    ResponderExcluir
  12. A coisa tá feia no judiciário. A ditadura do judiciário está se ampliando. No Rio juíza leiga manda algemar advogada na saia de audiência, e em São Paulo nega água a um advogado. Essa juíza certanente desconhece o art.133 da CF. #porcamiseria #brasilnamerda #terradetupiniquim

    ResponderExcluir
  13. Esses juízes estão passando dos limites.
    Se a água estava restrita, não deixasse a mostra

    ResponderExcluir
  14. Ego da Magistrada! Quer realmente impor "sua autoridade"

    ResponderExcluir
  15. Inicialmente, a magistratura parece doença genética só acorre na mesma família. Será que podemos confiar nos concursos públicos fielmente?! Além disso, o órgão de fiscalização não serve para nada (CNJ); para piorar a "ditadura da toga" só tem a aumentar, pois advogados não querem ou não podem se indispor com juízes para não prejudicarem seus processos. Então, ou se transformaa magistratura em cargo de função temporária ou então a tendência é só piorar. Senão vai chegar o dia de se extinguir toda advocacia!!!!

    ResponderExcluir
  16. https://www.facebook.com/100010044315187/posts/737230593288411/

    ResponderExcluir
  17. Parabéns pata atitude do Colega adverso que diante dessa afronta não se calou e agiu com honradez na defesa do Colega e de nosso Profissão .

    ResponderExcluir
  18. Contrassenso, inteligência tamanha de passar num concurso desses e uma burrice total de exercer o cargo. Eu msm abriria a garrafa e virava ela todinha.

    ResponderExcluir
  19. falta sensibilidade e uma boa dose de altruísmo pra essa Insensata e desumana juíza atacada gravemente de juizite. Só Deus pra salvar essa alma dplorável.

    ResponderExcluir
  20. Isso é antes de tudo falta de educação doméstica. Ela não estava no lugar de Deus, como se costuma dizer, mas no lugar contrário a Deus.

    ResponderExcluir
  21. Acho que de realmente não há dinheiro, deviam dispôr pra eles e pra os demais um garrafão de 20 litros. Água em garrafinha é só pra quando está sobrando dinheiro.

    ResponderExcluir
  22. Absurdo absurdo absurdo vixiii juizite aguda affffffffff

    ResponderExcluir
  23. Quem paga os impostos que pagamos as despesas do tribunal, o salário da JuizJ e a água que ela negou???

    ResponderExcluir
  24. Simples, quem paga a agua, o juiz, a toga, somos todos nós com nossos impostos. Era continuar bebendo e pedindo pra constar em ata a negativa.

    ResponderExcluir
  25. E a OAB o que faz?
    Vai se limitar a emitir uma nota de repúdio e depois fazer homenagens a essa juíza nas festas de fim de ano.
    Mas a anuidade não falha!

    ResponderExcluir
  26. Se eu fosse o colega tomava a água pegava uma.nota de R$ 2,00 é enteegava para a juíza!

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!