"O Estado é racista, mas se falo isso é mimimi", diz advogada algemada durante audiência

4 comentários
goo.gl/jdw7cf | A advogada Valéria dos Santos, 48 anos, foi algemada e presa durante uma audiência em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na última segunda-feira (10). Em depoimento ao jornal Folha de S.Paulo, ela afirmou sofrer preconceito no trabalho, mas evitou associar o caso ao racismo.

"O Estado é racista, entendeu? Mas se eu falo isso é mimimi, é vitimismo, por isso eu não queria atrelar esse caso ao racismo, porque eu não quero ouvir essa resposta."

Segundo Valéria, episódios como esse são comuns no cotidiano do Judiciário.

"O direito tem várias formalidades. Tem uma cadeira para o advogado e uma para o cliente. Eu sento na cadeira do advogado e os juízes me perguntam, a senhora é o quê?"

O episódio ocorreu no momento em que Valéria atuava na defesa de uma ré e não teve uma demanda apreciada. A advogada disse que não iria se retirar do local enquanto isso não acontecesse. No entanto, a juíza leiga (advogada que atuava como juíza auxiliar) Ethel de Vasconcelos resolveu encerrar a sessão, sem ouvir a defesa.

Segundo a Folha, a pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a audiência foi anulada e remarcada para 18 de setembro.

Fonte: gauchazh.clicrbs.com.br

4 comentários

  1. "evitou associar o caso ao racismo"
    É a terceira vez que leio uma citação dela dizendo algo sobre ser mulher, negra e como isso é (provavelmente) a causa do fato e como é prejudicial na nossa sociedade dominada pelo homem branco do mal
    Doutora, a senhora é 'mimizenta' mesmo.
    ps: Eu tenho cara de criança e juizes também me perguntam o que sou. Mas voce nao me ve chorando por ai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse comentário acima, deve ser desconsiderado, e vc faz parte desse estado que diz ser laico, mas na verdade é mascarado. Haja vista que nem mesmo se identificou assim como o racismo que está nas entranhas do estado que finge não ve. Os direitos estao para ser respeitados. Ninguém pode estar acima da lei nem mesmo o proprpr Estado.

      Excluir
    2. É bem normal mesmo. Que bom que a descriminação que você sofre e por ter cara de criança. Deve ser bem normal a juíza questionar: o que essa criança faz aqui? O que essa negrinha faz aqui? O que essa fodag faz aqui? E assim por diante...

      Excluir
    3. hahaha esse comentário acima é sério ? cara de criança? comparar com racismo? OLHA E CADA ESTUDANTE DE DIREITO/ADVOGADO QUE VEJO QUE ME DA VERGONHA!!! SINTO INFORMAR MAS FIZERAM O CURSO ERRADO

      Excluir

Agradecemos pelo seu comentário!