Presidente Jair Bolsonaro pode nomear o juiz Sérgio Moro para Ministério da Justiça

2 comentários
goo.gl/ZUKpU7 | Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato, e Eliana Calmon, ex-corregedora Nacional de Justiça, são os nomes mais cotados para assumir o Ministério da Justiça no governo Jair Bolsonaro.

Outro nome é o de Ives Gandra Martins Filho, ministro do Tribunal Superior do Trabalho, segundo a colunista da BandNews FM, Mônica Bergamo.

O advogado Antônio Pitombo, que representa Bolsonaro no STF, pode assumir a Advocacia-Geral da União, mas por enquanto não há nada definido.

Jair Bolsonaro (PSL) foi eleito Presidente da República neste domingo, 28, com 55,13% dos votos. Fernando Haddad (PT), seu adversário no segundo turno, teve 44,87% dos votos.

Em seu primeiro pronunciamento, o presidente eleito disse que quer seguir os "ensinamentos de Deus ao lado da Constituição brasileira".

Veja os nomes cotados para o Ministério da Justiça:

Eliana Calmon

Ives Gandra Martins Filho

Comemoração da família Moro


Nesta segunda-feira, 29, Sérgio Moro fez questão de parabenizar Jair Bolsonaro por sua vitória. "Encerradas as eleições, cabe congratular o presidente eleito e desejar que faça um bom governo", escreveu em nota. De acordo com o juiz, são importantes, "com diálogo e tolerância reformas para recuperar a economia e a integridade da Administração Pública, assim resgatando a confiança da população na classe política".

Logo após o resultado das urnas, a mulher de Moro, Rosangela Wolff Moro, também se pronunciou com um vídeo no qual a estátua de Jesus Cristo - localizada no Rio de Janeiro - faz um gesto referencial à campanha de Bolsonaro e o número 17, legenda do partido. "Feliz", escreveu a advogada em suas redes sociais.

Dois dias antes, ela já havia se pronunciado sobre o atual momento no Brasil. "Eu não tenho medo de mudança. Eu tenho medo que nosso Brasil fique como está: inseguro, sem saúde, sem educação de qualidade, corrupto e sem esperança. Precisamos de liderança que não faça loteamento de cargos. Pessoas certas nos lugares certos. Precisamos de emprego. Precisamos de escolas. Para todos. O que cada um faz da sua vida privada e suas escolhas sexuais e religiosas não nos dizem respeito. Eu poderia ir embora daqui... mas não quero. Eu quero mudança".

Fonte: noticias.band.uol.com.br

2 comentários

  1. e pode um magistrado exercer cargo no executivo ???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode não, teria que sair da magistratura. Acho difícil Moro fazer, talvez se ficasse prometido para ele uma vaga no STF, acho que Celso de Mello em breve se aposenta compulsoriamente

      Excluir

Agradecemos pelo seu comentário!