Prodígio: garoto de 14 anos ganha na Justiça direito de cursar faculdade

Nenhum comentário
goo.gl/fm79DZ | Aos 14 anos, o adolescente Enzo Grechi de Carli já tem a experiência de estudar em uma faculdade ao mesmo tempo em que faz o 9º ano do Ensino Fundamental, sendo inspiração para os universitários.

Morador de Tatuí, Enzo passou em 14º no vestibular da Fatec para o curso de automação industrial. A família entrou na Justiça e, após uma liminar, o adolescente foi autorizado a fazer a graduação. Para ele, é incentivador.

“Sempre prestei muita atenção nas aulas e gostei de aprender. Eu tinha mania de ler mais de um livro ao mesmo tempo, fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. Fiquei muito feliz quando soube e estou feliz em poder fazer faculdade. Meu interesse em fazer vestibular foi depois de um curso que fiz na própria faculdade e, deu certo.”, diz.

Segundo a mãe, Fabiana de Cásia Grechi de Carli, o filho sempre teve vontade de aprender e é muito curioso.

“Desde pequeno ele sempre teve vontade de aprender. Tudo era motivo para despertar a curiosidade dele, e aquilo que ele tinha mais afinidade ele tinha que saber tudo sobre determinado assunto até o fim”, conta.

Ação na Justiça


De acordo com a mãe, para o garoto cursar a faculdade e o ensino fundamental simultaneamente, eles entraram com uma ação na Justiça, e o juiz deu uma liminar que autoriza o Enzo a frequentar as aulas.

O processo ainda está em andamento, e dentro de seis meses uma avaliação será feita para saber como está o rendimento dele, tanto na escola como na faculdade.

Mesmo assim, os professores e funcionários da escola acreditam que o Enzo não vai ter problemas, como afirma a vice-diretora Adriana Innocêncio de Oliveira.

“Ele tem suas características de buscar e ir atrás, o que ele gosta ele se aprofunda e consegue aprender muito rápido”, conta.

Inspiração


Em média, os alunos iniciam a faculdade com 17 anos. Na sala do Enzo ele é o mais novo, mas foi muito bem recebido pelos colegas de sala, como afirma o estudante Igor Ruduic.

“Eu fiquei surpreso, porque nunca imaginei que fosse encontrar um menino de 14 anos aqui comigo. A sala acolheu muito bem ele, até porque ele é muito inteligente. A gente dá conselhos para ele, e ele entende muito bem o que a gente fala”, diz.

A psicóloga Analisa Cassemiro diz que, apesar do adolescente estar pulando uma etapa da vida, se ele for bem orientado essa experiência pode ser positiva. É preciso apoio da família, escola e faculdade pra conciliar a rotina dupla.

“A escola exige, mas a faculdade exige muito mais, então quando começar os trabalhos e TCC’s aí que ele vai cair na real, e a família precisa estar atenta para ele não desenvolver picos de ansiedade e não atrapalhar os dois aprendizados”, explica.

Enzo terminará o Ensino Médio e a faculdade daqui três anos, e conta que já tem outros planos para o futuro.

“Pretendo procurar outros vestibulares, para entrar em outra faculdade e tentar, enquanto eu fizer mestrado dessa, cursar outra faculdade. Eu quero fazer engenharia, provavelmente aeroespacial, e essa faculdade de automação vai me preparar muito bem para essa próxima faculdade que quero fazer”, conta.

Do G1 
Fonte: www.midianews.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!