OAB se pronuncia após críticas do presidente Jair Bolsonaro ao Exame da Ordem

34 comentários
goo.gl/xsnWav | A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) se manifestou a respeito das declarações críticas do presidente eleito, Jair Bolsonaro, que em entrevista neste domingo, 25, foi enfático ao discordar do Revalida (Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos) e criticou o Exame de Ordem, que é aplicado aos recém-formados em direito.

Em nota, o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia, ressaltou que o Exame de Ordem é um importante meio para aferir a qualidade do ensino do Direito e que as provas também são aplicadas em países como Estados Unidos, Japão e Europa.
Lamachia apontou que o objetivo do exame é preservar a sociedade de profissionais que não detenham conhecimento suficiente para garantir o resguardo de direitos fundamentais, como a liberdade, a honra e o patrimônio das pessoas.

Bolsonaro afirmou o posicionamento contrário ao Revalida após um almoço na Escola de Educação Física do Exército, no bairro da Urca, na zona sul do Rio de Janeiro. “Ele (Mandetta) tá sugerindo o Revalida até com uma certa periodicidade. Eu sou contra porque vai desaguar na mesma situação que acontece com a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil). Nós não podemos formar jovens no Brasil, em cinco anos, no caso dos bacharéis de Direito, e depois submetê-los a serem advogados de luxo em escritórios de advocacia. Advogados de luxo não, boys de luxo de escritório de advocacia", disparou o presidente eleito.

Lamachia esclareceu ainda que o Exame de Ordem não tem número de vagas limitado, e que todos os que atingem a pontuação mínima podem exercer a profissão. “A OAB busca constantemente o aperfeiçoamento dos cursos de direito no país, requerendo inclusive maior controle por parte do Ministério da Educação para a autorização de abertura de novas vagas, para que a qualidade do ensino não seja comprometida. Aliás, seria importante o comprometimento do futuro governo contra o uso político do MEC que tem patrocinado ao longo dos últimos anos um verdadeiro estelionato educacional ao autorizar o funcionamento de faculdades de direito sem qualificação, contrariando pareceres da OAB e os interesses de toda a sociedade”, finalizou.

Ingrid Soares - Especial para o Correio
Fonte: www.correiobraziliense.com.br

34 comentários

  1. O MEC é o único que tinha que ser penalizado por autorizar tantas faculdades irresistíveis...Aqui na Cidade de Arapiraca/Al tem 04 faculdade de Direito...No caso só quem sofre é os alunos..que tem que estudar o que as faculdades não encinam e pagar uma fortuna para OAB que é quem erriquecem cada vez mais...Sou a favor de fechar as faculdades que não tem a minima capacitação para ter o curso de Direito. e acabar com a prova da OAB..ou no último caso que seja gratuita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Encinam, erriquecem, parabéns para o seu português.

      Excluir
    2. deu pra entender pq ele quer acabar com a prova da OAB né!?

      Excluir
  2. Chupa OAB, a vossa hora está chegando......

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem, mais cobrar 260,00 para fazer uma prova de alguém que muitas vezes ganha 800 no estágio é safadeza dessa máfia .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo nobre colega. E por não se darem por satisfeito com a cobrança absurda, a ganância é tanto, que fazem 3 vezes à avaliação anual. Aí eu pergunto: cadê o STF que declarou constitucional o exame, mas não teve poder de ditar regras, principalmente quanto ao valor da taxa cobrada dos Bacharéis de Direito, que na sua grande maioria nao tem emprego e nem podem exercer a tão sonhada profissão de Advocacia, a não ser pelos caprichos da OAB-FGV.

      Excluir
    2. Kkkkkk "mais cobrar??"...vc é um que tem que ser reprovado...escreva corretamente...

      Excluir
  4. https://www.youtube.com/watch?v=9KXYoJPUY0s

    ResponderExcluir
  5. Achooooooo muitoooooo justo que acabe com essa provaaaaaa passamos foi 5 anos numa faculdade pra depois dizer q só podemos exercer se passamos numa prova absurdo isso

    ResponderExcluir
  6. Quando a prova realmente avaliar o conhecimento do estudante ela sera útil, por enquanto ela só serve para enriquecimento.

    ResponderExcluir
  7. Ao meu ver, como acadêmico de Direito. Essa prova é tão somente um meio cruel e desumano onde ele de forma camuflada dificultam de todo jeito o ingresso de novos advogados a ordem. É tão verdade isso que o exame é composto em duas etapas. Quando se acha que passou o pior, ainda é necessário escrever a próprio punho uma peça que as vezes é composta por 5,6 ou 9 laudas. Isso é um absurdo!
    Queria ver se existiria toda essa dificuldade se o exame fosse gratuito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fato. O objetivo é para elitizar mesmo a profissao e excluir a grande massa de Bachareis de Direito, com a desculpa de que o MEC abriu a porteira liberando muitas faculdades para ministrar o curso.

      Excluir
    2. Se com toda essa dificuldade da prova da Ordem ainda existem profissionais desqualificados e incompetentes, imagina se não tivesse essa prova. Se não tem capacidade para a aprovação no exame da Ordem, vai fazer um concurso, acredito que seja mais fácil então a prova.

      Excluir
  8. Sou a favor do exame. Deveria ser apenas 1 por ano. Qualquer taxa acima de 50 reais é enriquecimento ilícito. Para os advogados uma anuidade de metade de uma salário mínimo seria suportável e não seria considerado roubo...

    ResponderExcluir
  9. Sou veementemente a favor do exame. Existem bacharéis que não conseguem nem estabelecer a diferença entre tutela antecipada e julgamento antecipado do mérito. A OAB está certíssima. Só precisa baixar o preço da inscrição.

    ResponderExcluir
  10. Acadêmica do 6 semestre de Direito em Universidade pública, e sou a favor do exame. Apenas acho a taxa muito alta de fato. Fora isso, sim é necessário o exame pois é justamente por causa dele q o acadêmico se empenha e estuda de fato. Só a sala de aula não é o suficiente pra preparar o futuro advogado. E se tratando de Brasil é extrema precariedade o ensino inclusive em entidades privadas. O q torna pior ainda sendo pública. E convenhamos, brasileiro não tem o hábito de estudar se não for forçado, em regra.

    ResponderExcluir
  11. SOU A FAVOR DO EXAME!
    O Exame da Ordem barra quem não tem condições técnicas para exercer a advocacia. Barra quem passa a faculdade inteira levando os estudos no oba-oba.

    SOU CONTRA AO VALOR DA INSCRIÇÃO E A TAXA DE ANUIDADE. Por que tão cara? Por que a anuidade de entidade de classe mais cara da América Latina? Isso é que precisa ser investigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente. Basta observar o índice de reprovados nos exames, que fica evidente que mais da metade dos estudantes que se formam não tem o mínimo de condições para o exercício da profissão (infelizmente). Culpa da enxurrada de cursos espalhados pelo país sem qualidade alguma. Enquanto o ensino for de baixa qualidade se faz necessário o exame.

      Excluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Pessoas reclamando da inscrição deveriam conhecer melhor seus direitos...há o CadÚnico que é um cadastro de benefícios sociais do governo como bolsa família e etc...mas ele serve para aqueles de menor renda realizarem concursos de forma gratuita inclusive OAB...foi o meu caso...não paguei inscrição e fiz o exame sem problemas...se ganha pouco e é de família pobre procure a assistência social da cidade e faça o cadastro mas pode procurar no Google mesmo quais os critérios para tal benefício...agora a anuidade é bem salgada mesmo...

    ResponderExcluir
  15. Sou a favor do exame, mas a taxa e muito alta, além de provas cheias de pegadinhas e extensas e que muitas vezes já são elaboradas para um percentual de reprovação, e claro o estudante quer a Carteira e fará novamente, e vai mais 260,00. Pior, ultimamente a aplicadora das provas não reconhece os erros cometidos nas questões, ignoram tudo, mas isso o Presidente da OAB não vê.

    ResponderExcluir
  16. Tem muitas autoridades imbecis, idiotas. Negar profssão ao advogado formado cujo diploma foi até reconhecido pelo MEC é injustiça e corrupção. Um médico formado e diplomado e sem carteirinha do Cremesp salva tantas vidas quanto um Cremespiado, o adv passou em todas as provas da escola por isto pegou o diploma e pode pôr em prática tudo que aprendeu na universidade, negar isto merece uma revolução, uma guerra civil, ou vai ou racha ou a OAB corrupta deve ser extinta e criada outra entidade em seu lugar. Quanto a um traficante de drogas a OAB sugere que a lei e a ética tem sido inglória e deve ser descriminalizada, mas se for um advogado com diploma reconhecido pelo MEC, dando consultoria jurídica ela diz que seja preso e condenado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com tudo que falou aqui! O Exame da OAB não deve existir, assim como em todas as outras graduações como Engenheiro, Dentista, Médicos, Arquitetos, entre outras, que também não passam por revalidação. Sou totalmente contra Exame da Ordem, pois se trata de um exame com estratégia de estudos para passar, inclusive cursinhos. Então isso não significa que quem passa seja capacitado e saiba exercer advocacia. Conheço muitos que passaram e não sabem absolutamente nada, apenas passaram por ficarem horas estudando e decorando para passarem. Exame da Ordem não significa absolutamente nada em relação a selecionar melhores ou não. Apenas uma máfia que quer enriquecer ilicitamente, e me admira muito a classe dos estudantes e até mesmo graduados no direito não serem unidos. Aí já mostra o que é a classe. Deveriam era se unir com assinaturas para derrubar essa prova, pois para mim a OAB não está nem aí para quem passa ou não, se são os melhores ou não, o que mais há nessa classe são advogados sem ética profissional e que já foram denunciados e nem isso a OAB fiscaliza. Caiam na real, a OAB está pensando no seu dinheiro e não na sua capacitação! Nem parece que quem defende a OAB e operador do direito. #contraprovadaOAB

      Excluir
  17. Como bacharel, tenho enormes duvidas a respeito. Existem varias instituições de ensino, algumas de enorme tradição e outras não, a OAB exige uma taxa exorbitante, considerando o fato de que o bacharel não tem lugar determinado no mercado de trabalho jurídico. Penso que o despreparo vem do aluno, não da instituição, não vejo necessidade da OAB cobrar taxa, visto que ao advogado e exigido uma anuidade bem salgada, muito menos provas cobertas de pegadinhas, procedimento que só favorece cursinhos pre-OAB, essa sim uma verdadeira fabrica de dinheiro. E mais, um fato, que fora descartado pelo jornalista, e a proposta do próximo presidente que consiste em elaborar capacitação profissional anterior a atividade jurídica, assim o formando estaria apto ao exercício da advocacia.

    ResponderExcluir
  18. Gente, o exame não e difícil e nem elitizado, é uma prova, assim como tantas outras as quais passamos durante a vida acadêmica, e quem se dedicou durante a academia não tem o que temer. Os únicos pontos a serem criticados e o valor de inscrição e o valor da anuidade. Tais valores sim, refletem minimamente no exercício da profissão.

    ResponderExcluir
  19. 260 o valor da prova e quase 1000 conto de anuidade, isso é sacanagem com os bacharéis, forma de tirar dinheiro de quem está iniciando a profissão, desestimulando o exercício da profissão, desculpa pra arrecadar dinheiro, pra onde vai? Ninguém sabe, e a OAB não aceita prestar contas, estranho não? Quem não deve não teme.

    ResponderExcluir
  20. É SO LAVAGEM DE DINHEIRO, 5 ANOS E TER QUE FAZER UMA PROVA PEGADINHA PAGANDO 260,00 PRA PODER TRABALHAR ?? PQ NÃO FAZ UMA RESIDÊNCIA DE 1 ANO EM INSTITUIÇÃO PUBLICA AUTORIZADA E DEPOIS ENTREGA A CARTEIRA PRO BACHAREL, SO CEGO QUE NÃO ENXERGA A QUANTIDADE DE DINHEIRO NESSA INSTITUIÇÃO SEM DECLARAR NADA, VERGONHOSO !!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  21. O problema não é o exame. O problema é essa instituição caixa preta que pouco faz pela classe que não é valorizada. Diligências à 20,00 reais, grandes escritórios que exploram recém formados, (isso quando não dão cano!), judiciário que trata advogado como cachorro... Foi-se o tempo em que advogado era profissão de prestígio na sociedade.

    ResponderExcluir
  22. Primeiro, a Prova da OAB não mede conhecimento de ninguém. Tanto que não é dificil nos depararmos com Advogados sem nenhuma condição de exercer a profissão mas q tiveram sorte em serem aprovados no exame, bem com encontrarmos pessoas com condições de exerce-la mas q não tiveram a mesma sorte. Atualmente,a formatação da prova tem um unico objetivo, reprovar. Com isso criousse um verdadeiro comércio de cursinhos preparatorios, exigindo mais investimento de tempo e finanças,tendo em vista q as faculdades,de um modo geral,não preparam o aluno para o exame da OAB. No dia em que a OAB passar a prestar conta de todo o dinheiro q ela arrecada através da anuidade e inscrições para prestação do exame, eu vou acreditar q de fato essa prova tem um intuito avaliativo. Até então, ela é meramente mais uma fonte de arrecadação, uma vez q sua inscrição é um valor absurdo de R$260,00, sendo superior a muitas inscrições para concursos a nível superior. Eu penso, q o Direito deveria ser para todos. Se a OAB exige este exame, que em outros cursos tbm se exiga, pois não são tão menos importantes do q o Curso de Direito. Vale ressaltar, q muitas das coisas q são exigidas no Exame da OAB, na prática não se aplica. Enfim...A meu ver, este exame deve sofrer reformulações no seu método e formatacao da prova, para q se torne mais justa e, com isso, ganhe credibilidade.

    ResponderExcluir
  23. Lendo os comentários eu percebi que a grande maioria dos que querem o fim do Exame é pq claramente não passariam nele! ninguém quer ver o português horroroso e mal escrito dos colegas em peças processuais, já basta ter que ver aqui na internet!

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!