OAB: advogada é denunciada por ganhar causa e sumir com R$ 18 mil de cliente

4 comentários
goo.gl/jLnZPY | Uma estudante de 26 anos ganhou mais de R$ 18 mil de indenização de um antigo emprego, mas até agora não viu a cor do dinheiro. A advogada da vítima desapareceu com a quantia e não foi mais localizada. Ela também teria aplicado o golpe em pelo menos mais quatro clientes e embolsado mais de R$ 90 mil.

Ao Campo Grande News, a estudante explicou que deu entrada no processo trabalhista no início de 2016 e contratou os serviços da advogada Adriana de Almeida Fernandes, que na época tinha um escritório em Sidrolândia –distante a 71 quilômetros de Campo Grande.

Segundo a vítima, no decorrer de 2016 a advogada mantinha contato e explicava sobre o andamento do processo. Já em 2017, elas perderam o contato, mas a estudante continuava acompanhando o processo pela internet.

Em janeiro deste ano, ao acessar o processo, a vítima percebeu que o nome da advogada responsável pelo caso havia sido trocado. Desconfiada, ela procurou Adriana tanto no escritório de Sidrolândia quanto em um outro que mantinha em Campo Grande, mas ela não foi localizada.

A vítima procurou a nova advogada que estava a frente do processo e descobriu que Adriana foi embora para Argentina com R$ 18.469,00, valor da indenização ganha no processo trabalhista da estudante. ''O pagamento do valor foi feito no dia 20 de setembro de 2017. Eu fui descobrir um ano e quatro meses depois", disse.

Para a estudante, a nova advogada disse que era amiga de Adriana e que a suspeita estava devendo um dinheiro. Para quitar a dívida, ela passou o processo da estudante, que ainda não estava finalizado, para o nome dela.

A estudante registrou o caso na Polícia Civil, fez denúncia contra Adriana na OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul) e descobriu que a suspeita está com a carteira suspensa e impedida de exercer a profissão.

Agora, a estudante busca localizar a advogada para entrar com processo na Justiça. ''Eu depositei confiança nela. Tinha planos de dar entrada em uma casa ou carro com esse dinheiro", lamentou.

Outros golpes


Conforme apurado pelo Campo Grande News, Adriana fez pelo menos mais quatro vítimas na Capital. Em um dos casos, Adriana é suspeita de se apropriar indevidamente de uma indenização de R$ 39.721,76. Outro cliente da advogada foi lesado em R$ 30.949,69.

Ainda conforme apurado pela reportagem, Adriana, a filha e o marido estão cursando Medicina em cidade argentina.

A reportagem tentou contato com Adriana por meio de dois números de telefone, mas os números deram como inexistentes.

Kerolyn Araújo
Fonte: www.campograndenews.com.br

4 comentários

  1. Essa era advogada autorizada pela OAB!Lamentável,mas acredito que elatenha descoberto q a OAB é uma fraude e por isso como já tinha índole criminosa fez o que fez! Bem se vê q não é uma prova da OAB q qualifica ninguém para exercer a profissão q o MEC já autorizou qdo expediu o Diploma! #fim do exame da ordem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ladrão tem em todas as profissões. Prova técnica não é para avaliar ladrão, só para avaliar "malandro", que não quer estudar nem o mínimo! Passaram na faculdade "colando", e continuam querendo moleza. # Chega de ser preguiçoso!

      Excluir
  2. o Exame de Ordem é FUNDAMENTAL. Não dá pra julgar a OAB por esses casos raros e isolados!
    Graças à OAB temos bons profissionais no Brasil, em sua ampla maioria profissionais competentes, bem preparados. Logo logo será necessário a implementação do Exame de Ordem com a 3° fase da OAB (oral).

    ResponderExcluir
  3. Ratopretopirata18/3/19 19:44

    A maioria das pessoas sempre foram a favor do exame de ordem em todas as profissões. Mas agora, na era Bolsonaro, alguns viraram experts em Direito e começam a criticar a OAB é o seu exame, mesmo quem nunca fez o exame ou passou pelas provas... A questão é, a quem interessa a desestabilização de uma instituição democrática como a OAB? A quem e Porque? Porque enfraquecer Jornais, Ordem dos advogados, ONGs, sindicatos, etc. A quem interessa estar acima da crítica e manter o controle da informação sem oposição? Talvez as palavras que disseram "a democracia só existe se as forças armadas permitirem " não são tão vazias assim e na verdade fazem parte de um contexto maior que está se estruturando lenta e silenciosamente...

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!