Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Advogado deixa defesa de homem que queimou ex-mulher com ácido: 'Não me sinto confortável'

5 comentários
goo.gl/Kr6vFF | O advogado Augusto Granjeiro Carnaúba deixou a defesa de José Gilbenes dos Santos, 48, investigado por queimar com ácido a ex-mulher e a irmã dela em Marechal Deodoro, região Metropolitana de Maceió. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, ele diz não se sentir confortável diante do caso.

"Hoje, eu não me sinto confortável de estar nesse caso, eu mesmo como homem. Então quero deixar claro para a sociedade Deodorense e para as pessoas em nível nacional que não estou mais no caso e abandonar a defesa diante de todas essas circunstâncias", disse o advogado.

Em outro post no Instagram, ele explica que a decisão foi tomada após ouvir os familiares da vítima.

"Ouvi os lamentos de um pai clamar justiça pela injustiça causada às duas filhas atingidas por uma atitude impensável que só nelas irá ter cicatrizes e traumas pra o resto da vida, depois de presenciar uma mãe lamentar por suas filhas, não me sinto à vontade de ser imparcial. (...) Por isso, resolvi abandonar a causa", relatou Carnaúba.

Em depoimento à polícia, José Gilbenes disse que jogou ácido na ex-mulher, Erivânia Vicente dos Santos, 36, por não aceitar o fim do relacionamento. Ele acabou atingindo também a irmã dela, Erineide Vicente dos Santos, 32, e outras duas pessoas.

As irmãs foram hospitalizadas com queimaduras no rosto, no couro cabeludo, no dorso e no punho. O Hospital Geral do Estado (HGE) informou nesta manhã que elas continuam internadas no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ), e que o estado de saúde delas é estável.

O suspeito se apresentou na Delegacia de Marechal na terça (26). Ele confessou o crime e foi indiciado por tentativa de feminicídio, mas não ficou preso.

Agora, outro advogado deve se apresentar para fazer sua defesa.

“O advogado dele deixou o caso, mas parece que já apareceu outro. Ainda não sabemos quem vai fazer a defesa do José Gilbenes”, explicou ao G1 o delegado Leonam Pinheiro, do 17º Distrito Policial da cidade.

Mulher entrou em estabelecimento para pedir ajuda após ser atingida por ácido em Marechal Deodoro, AL — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Fonte: g1 globo

5 comentários

  1. Anônimo4/3/19 06:40

    O advogado pegou a causa para fazer publicidade própria, pois a intenção não era advogar para o autor do fato, a real intenção era se promover no seu discurso de saída!

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Com certeza é muito mais fácil enxergar avareza nas atitudes humanas do que dar mérito as atitudes racionais de justiça ! Pra mim seu comentário diz muito mais sobre você e do que você é capaz do que a atitude do advogado !

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo4/3/19 22:14

    Só tenho uma coisa a dizer, ADVOCACIA não é profissão para covardes. O papel do advogado é garantir a defesa técnica com profissionalismo.E não fazer o papel de juiz.
    Melhor promoção pessoal teria feito se tivesse agido como um profissional.

    ResponderExcluir
  4. Concordo o advogado é livre para aceitar ou não uma causa, mas se aceitou deve agir com profissionalismo ele não defende o criminoso e sim seu direito a uma pena justa. Conduta reprovável do advogado em questão. Obs: não estou defendendo o criminoso que por mim deve mofar na cadeia, mas como profissional o pensamento é outro.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!