Advogada é impedida de acessar processo e OAB move ato público em Sinop

8 comentários
goo.gl/2pu79a | A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseção de Sinop (500 Km de Cuiabá), realizou um ato de desagravo em favor da advogada Xênia Artmann Guerra que teria sido impedida de acessar um processo que tramitava na Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura.

O ato ocorreu na sexta-feira (15) e contou com as presenças de membros das diretorias estadual e nacional da OAB, como o presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, e o conselheiro-federal, Felipe Guerra. Cerca de 200 advogados se juntaram ao manifesto.

Segundo Xênia, ela foi contratada para atuar em um processo administrativo de prestação de contas da Associação Atlética de Handebol. “Quando estive na secretaria para ter acesso aos autos, um servidor me impediu”, disse ela, destacando que o servidor cobrava a apresentação de uma procuração concedida pela associação.

“Quando apresentei, ele me falou que havia antecipado o julgamento para não me deixar participar, impedindo meu exercício profissional”, completou. Ainda conforme ela, o homem também se negou a entregar uma cópia da decisão do caso.

Durante o ato em apoio a Xênia, Leonardo Campos destacou que todos advogados que se sentir impedido de fazer seu trabalho, pode contar com a instituição. “Quando um advogado é impedido de exercer seu trabalho, ele não é o único prejudicado. O cidadão que o contratou também sofre, seu direito de ter um representante acaba sendo violado”, pontuou.

Segundo o presidente, a OAB-MT deve mover um processo, no tribunal de ética, contra o servidor acusado pela advogada, já que ele exerce a mesma profissão. “Por incrível que pareça, quem ofendeu a advogada, foi um advogado inscrito na Ordem. Já determinei o encaminhamento desse advogado ao tribunal de ética, para responder um processo por impedir o exercício profissional de um advogado. Fora isso, faremos as competentes representações junto as corregedorias do município e analisaremos se cabe ou não alguma medida criminal”, antecipou.

O outro lado


A secretária Municipal de Educação, Esportes e Cultura, Veridiana Paganotti, disse por meio da assessoria de imprensa que vai se pronunciar a respeito do assunto em breve.

Mayla Miranda
mayla.miranda@olivre.com.br
Foto: Felipe Dero
Fonte: www.olivre.com.br

8 comentários

  1. Um ato infeliz do servidor, boicotando o trabalho de uma profissional.E, acima de tudo, não pode alegar desconhecimento,pois é advogado.

    ResponderExcluir
  2. E lamentável que a classe trata-se com desrespeito. Mero aborrecimento.

    ResponderExcluir
  3. E lamentável que um advogado,alem de faltar com respeito com o colega de trabalho, alem de violar o código de etica.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente os cursos de Direito não tem o condão de produzir profissionais éticos e, sobretudo humanos. Eu mesmo me formei em 2017, no mesmo ano me tornei Advogado, e durante boa parte do curso travei em sala de aula, verdadeiros embates com colegas insensíveis. Depois de formados, poderiam ser pessoas melhores? Dificilmente. Colheremos todos nós os frutos da nossa DESUMANIDADE!

    Carlos Simas
    ADVOGADO

    ResponderExcluir
  5. Agora esse advogados vai ficae famoso.

    ResponderExcluir
  6. Esse Tribunal de Ética, da OAB,de Mato Grosso, não vale um pequi ruido, pois já passei vergonha participando, e além do mais tem quase 3.000 processos contra advogados, a maioria nâo foram julgados e o que foram não deram em nada, é um corporativismo total, discipulos do Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Levandowski, Marco Aurelio e outros do STF...

    ResponderExcluir
  7. O Papel principal da OAB é defender os direitos Constitucionais do cidadão , exercer de forma intransigente a profissão e as prerrogativas dos advogados.
    Deve ser um exemplo de correção , ética e atuação social em prol da civilidade, do respeito e na busca de um país mais Justo.

    ResponderExcluir
  8. Mais que lamentável, as medidas devem ser exemplares e inclusive analisar a hipótese de ABUSO DE AUTORIADE, e bem como incluir se caso for, no cadastro de violadores de prerrogativa afim que não advogue jamais. Advocacia está cansada de violações de seus direitos. Ordem já. o

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!