Acompanhe o novo site direitonews.com.br

‘O Exame da OAB não está compatível com o conhecimento dos estudantes de Direito’

132 comentários
goo.gl/oZp4EW | Em continuidade sobre a repercussão de uma possível extinção do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil, idealizado pelo presidente Jair Bolsonaro, a equipe do site Justiça Em Foco conversou com o presidente da Seccional da OAB no Paraná, Cássio Telles. O paranaense, ao defender a entidade, ressaltou que um dos problemas que atingem negativamente a área do Direito é a abertura excessiva de novas faculdades, sem o aumento na rigidez e na qualificação por parte das instituições. Ao comparar a importância do advogado às demais profissões existentes na atualidade, Telles ressalta que a maior missão existente na advocacia é ‘zelar pela liberdade, pela honra e pela vida do ser humano’.   

A seguir, trechos da entrevista:

Como o senhor encara esse posicionamento do Presidente da República em querer acabar com o Exame da OAB?

Cássio Telles: É uma visão que não leva em conta a realidade da advocacia. Hoje temos mais de 1,1 milhão de advogados em atuação no país. A despeito dos alertas e apelos da OAB, o Ministério da Educação não cessa de criar novos cursos. Há 1.562 cursos em funcionamento no Brasil, 112 só no Paraná. Nenhum país do mundo tem tantos advogados e sabemos que em muitos cursos, infelizmente, a qualidade da formação deixa a desejar. O advogado tem a responsabilidade de zelar pelos maiores bens de uma pessoa – sua vida, sua honra e sua liberdade. Portanto, é imprescindível, que a OAB não apenas siga com o Exame de Ordem, mas que o aprimore para que cada advogado brasileiro possa bem cumprir sua missão de defender seus representados. Temos certeza de que uma análise mais detalhada do quadro demoverá o governo federal dessa má ideia de extinguir o Exame de Ordem.

A forma como o Exame da OAB é aplicado hoje precisa de modificações? Se sim, quais?

Cássio Telles: Sim, o Exame pode e deve ser aprimorado. Um dos aspectos positivos do atual modelo é a unificação, o que traz uma padronização da aferição de conhecimentos para todo o território nacional. Cabem reflexões quanto ao número de exames aplicados a cada ano, à possibilidade de que estudantes de Direito antes da conclusão do curso, ao aproveitamento da nota da primeira fase quando há reprovação na segunda, ao número de vezes que cada bacharel pode se inscrever para o Exame e ainda sobre a forma de correção da prova escrita, pois ortografia e argumentação precisam ser avaliadas. Outra questão, é o candidato que zera na prova objetiva referente à matéria que escolheu para fazer a prova prática. Não existe nenhuma regra impedindo de mesmo assim prosseguir no certame, o que é um contrassenso.

Como o senhor classifica o Exame da OAB hoje? Ele pode ser considerado fácil?

Cássio Telles: Os índices de aprovação têm ficado abaixo dos 20%, portanto fica evidente que a prova não está compatível com o conhecimento dos estudantes e bacharéis que a ela se submetem. Isso não significa que a prova esteja difícil, mas que o ensino jurídico precisa ser aprimorado. Essa é a batalha que vem sendo travada pela Ordem e que merece toda a nossa atenção.

Caso a prova fosse aplicada durante a graduação do estudante, seria uma opção para melhorar o desempenho dos estudantes de Direito e das instituições de ensino?

Cássio Telles: Hoje os graduandos do último ano do curso de Direito podem fazer a prova. Na prática vemos que muitos aprovados antes da formatura acabam se dedicando menos à graduação. Portanto, comprometem a formação jurídica de base. Essa formação é o alicerce do estudo e do aprimoramento contínuos que devem pautar a carreira de um advogado.

Se o projeto de Bolsonaro for colocado em prática, como deverá repercutir no mundo jurídico? De quais maneiras as Seccionais deverão se manifestar?

Cássio Lisandro Telles: Certamente o mundo jurídico não vê com bons olhos a eliminação de um Exame que afiança a qualificação dos profissionais. A OAB se manifestará e trabalhará pela manutenção do Exame.

Sobre o custo do Exame, o senhor acredita que precisa se reajustar a realidade dos estudantes?

Cássio Telles: O valor atual, de R$ 260, cobre as despesas para a realização de todo o processo avaliativo: a aplicação das provas, a fiscalização e a correção. Claro que, diante do quadro socioeconômico que temos no país, esse valor é significativo. Daí a importância de defendermos a melhoria do ensino jurídico, para que o bacharel seja aprovado já na primeira tentativa. Infelizmente, nos chegam relatos de pessoas que passam mais de dez vezes pelo Exame até serem aprovadas.

Hoje, como o senhor avalia o cenário para a profissão de advogado? É a única profissão de elevado impacto social?

Cássio Telles: Obviamente não é a única profissão de elevado impacto social. A sociedade precisa de professores, médicos, engenheiros, dentistas, juízes, jornalistas, policiais, bombeiros, garis, empreendedores e de tantos profissionais mais. Porém, o advogado tem uma profissão de grande responsabilidade. Ele zela pela liberdade, pela honra e pela vida – os maiores bens de todo o ser humano.

Por Justiça em Foco
Fonte: www.justicaemfoco.com.br

132 comentários

  1. Se realmente acabar com o exame, o que não acredito, é o fim da advocacia e dos advogados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na vdd acho que vc tem e mrdo dr ficar sem emprego

      Excluir
    2. E vc de estudar

      Excluir
    3. Para que serve o diploma de BACHAREL? Bacharel é advogado sim e fez juramento. OAB SINDICATO de classe

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Falou tudo !!!!!👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

      Excluir
    6. O problema nao é o exame da oab, pois é necessario uma prova de habilitação para o exercicio de uma profissao. O problema que nao é exigido dos outros cursos.
      E parem de chorar por causa da oab, estudem. A maioria passa 5 anos no buteco e querem acordar com uma habilitacao na mao? Nao vi nenhum comentario de alguem falando" eu estudei e passei mas quero oab extinta". Me poupem

      Excluir
    7. Aposto que esse cidadão não fez exame da ordem

      Excluir
    8. Desculpe ai, falacia demais, eu sou prova viva de quem estudou muiiiito para passar nesta prova, por erro grotesco na correçao da prova ou gabarito continuo sendo bacharel, e quantas vezes tirei 39 pontos umas 8 vezes, tentei recursos? em todas, uma delas me assustei disseram que eu tinha razao mas que a banca iria continuar com a decisao tomada, pois bem falta de estudo, nao e o meu caso, vivo fazendo peças para colegas, e ai o que vc me diz, sou incopetente?

      Excluir
    9. Concordo Plenamente companheiro!!
      isso é uma vergonha, é pura reserva de mercado..OAB não mede capacidade de ninguém, qts adv inscritos sem a menor qualificação,muitos até de péssimo caráter e conduta.

      Excluir
    10. Amigo não sei se é INCOMPETENTE... Porém escreveu a palavra errada rs. ;-)

      Excluir
    11. Cole vc me desculpa, mas não existe exame para outras áreas e todos vivem. Isto é protecionismo.

      Excluir
  2. Pela idade dele nao prestou o exame da OAB..kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho até cômico alguém que nos nova prestou o exame para exercer a profissão querer desqualificar as faculdades...A OAB já está extinta...vide matéria QUE FALA SOBRE O JABUTI DA OAB ..MNDB

      Excluir
    2. Concordo com você amigo. Se esse senhor fazer o exame de ganhar dinheiro, porquê sabemos que muitos ganham com isso, estou pra dizer que ele não passaria.

      Excluir
    3. Verdade, não passaria mesmo Hipocrisia dizer que 260 que na verdade é 280, é um valor bom pra cobrir as despesas tantos concursos que não chega nem a metade do valor e engraçado, que cobre as despesas.Esse exame só serve pra arrecadar dinheiro

      Excluir
    4. Esse valor é necessário porque há bem menos candidatos do que concurso geral, porque o exame é disponibilizado em várias cidades mesmo com poucos candidatos, e cobre duas etapas, dois concursos, com todos os gastos, funcionários, deslocamentos, alimentação, aluguel de prédios

      Excluir
  3. O exame deveria ser apenas uma prova objetiva com as questoes técnicas do Direito, se o exame e tão importante porque para ser juíz,promotor ou ministro do STF nao exige a carteira da oab, a OAB deveria cobrar o exame dos juízes, sabe porque não cobram? Porque os juízes acabariam no dia seguinte com essa prova ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, sou estudante de direito, e por tratar-se de OAB - Ordem dos Advogados do Brasil - um juíz, promotor ou um ministro do STF como você falou, não estão mais dentro da carreira de advogado, seguindo uma vertente diferente do ramo jurídico, sendo que é proíbido, um juíz julgar e advogar por uma causa, caso contrário, seria muito fácil para um juíz ganhar um caso em que ele supostamente estaria julgando e advogando, isso não existe. Levando em consideração os requisitos para ser um juiz (três anos de experiência na área jurídica), um promotor (também três anos de experiência) ou um ministro do STF (esta não precisa, pois é por indicação politica de terceiros, mas antes disso, com certeza esses tiveram uma carreira dentro do ramo), vemos que a maioria já teve carteira da OAB ativa algum dia, apenas NÃO PODEM ter carteira da OAB em suas funções por motivos óbvios e não por não por falta de vontade, a prova da OAB é sim necessária!

      Excluir
    2. Como pode exigir experiência da carreira jurídica além de provas e provas e títulos de concurso para ser juiz, promotor de justiça se bacharel não pode implementar na carreira jurídica. Mesmo que passe em concurso, não pode assumir por falta de experiência jurídica. De outro modo o exame da ordem não acaba, não é porque a ordem prima pela qualidade do profissional que joga no mercado de trabalho, mas sim pelo comprometimento da OAB com os inúmeros é milionário cursos ditos preparatórios para o tal exame.Assim,avante estudem, estudem. Isso nunca vai acabar.

      Excluir
    3. Deveria exigir o revalida advogado, ou seja, dr dois em dois anos fazer essa mesma prova, o índice de aprovação não passaria de dez por cento.

      Excluir
    4. A faculdade é competente para avalizar o nível de conhecimento do advogado e não a OAB. Entendo que se o exame é necessário para o bacharel em direito, deve ser estendido para o bacharel em medicina, em ciências contábeis , enfim, todos os formandos. Mas se apenas a OAB o exige, ela os priva de exercer a advocacia. Agora se ela quer intervir significativamente para a melhoria dessa profissão , que o faça ao longo da formação, colocando membros nas universidades, verificando os currículos dos alunos, etc

      Excluir
    5. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏

      Excluir
    6. Lógico que exige cara, essas profissoes exigem 3 anos de prática profissional, logo com OAB, depois obviamente a inscrição é cancelada

      Excluir
  4. Aí te pergunto quem e mais nocivo a sociedade o juiz do STF que é a ultiúl instância decisoria de um processo ou um advogado ? Simples assim avaliar, se acavac esses exame não vai acontecer nada..

    ResponderExcluir
  5. É possipos observar o tamanho da ignorância de uma pessoa que quer extinguir o exame de ordem. Analise e argumente, cidadão.

    ResponderExcluir
  6. A dificuldade da prova se dá por pura reserva de mercado e não aferi conhecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De pleno acordo Em breve vai acabar essa reserva de mercado e esse esquema de cursinho, dê print depois me mostra ok.

      Excluir
  7. O exame da OAB, não é necessário, pois temos vários profissionais que foram aprovados, no entanto ainda assim cometem erros absurdos, e outra, o MEC tem que cobrar qualidade de ensino, afinal pagamos a faculdade, depois pagamos pra fazer o exame da OAB e ainda temos que pagar anuidade, ou seja, vamos pagar ate quando?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! Quem tem q ser avaliado são os cursos de direito. Eles é que tem q provar competência p formar advogados. O mercado está aberto. Que venham advogados bons ou ruins! Que venham médicos bons ou ruins... engenheiros e etc... sou a favor q todos façam provas como a OAB faz. Tem q valer TDO p todos ou nada p todos! A OAB ganha muito dinheiro c essas provas e anuidades... absurdo.

      Excluir
    2. Espero q vc n esteja tentando o exame pq se for n vai passar. A contradição total no teu comentário eh motivo suficiente pra justificar a prova da OAB

      Excluir
    3. Concordo plenamente! Tudo gira em torno do capital! A OAB vai se mover pq eles vivem do milhões arrecadados dos profissionais. Se e pra ter prova, que tenha, mas que nao seja gerado custo algum! Ja pagamos demais!

      Excluir
  8. Alta taxa de inscrição é fator principal para acabar essa prova que deveria ser feita uma avaliação e ,verificação das notas dos 5 anos de graduação assim seria mérito pois essa prova sempre tem irregularidade é fraudes

    ResponderExcluir
  9. O exame é necessário porém é muito caro .

    ResponderExcluir
  10. Bom dia a todos.
    O Dr. Cássio, que concedeu esta entrevista é professor da Faculdade Mater Dei. Ele como todos os outros representantes da OAB, são professores e são os mesmo que aprovam os estudantes de direito. Contudo um mês após a formatura, vendem a ideia de que suas notas em provas, monografia e estágio não os qualificão.
    Será que uma reprova de 90%, não é suspeita?
    Será que sendo eles professores e mestres respeitados, podem alegar que seus alunos que receberam diplomas de suas proprópr mãos não são capacitados?
    Será???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom comentário.
      Sabe o que eu acho interessante. Eu fiz estágio na defensoria pública aqui em Brasília e tinha um senhor com mais de 50 anos de idade fazendo estágio comigo e ele contou que, já havia realizado o exame da OAB algumas vezes e não passava. No entanto, o filho dele que é advogado tem escritório, e ele trabalhava no escritório com o filho na condição de estagiário, pois tinha a carteirinha de estagiário da OAB. E ele era um excelente estagiário fazia uma peça de um excelente advogado.E o que acontecia, cansei de ver advogados recém formados que também estagiavam lá tirando dúvidas com ele. Então eu pergunto o que vale é a prática ou uma prova que deixa bem claro que o maior intuito é arrecadar dinheiro?

      Excluir
    2. Qual o interesse de qualificar a concorrência?
      Ademais, os professores dos cursos de Direito, em sua ampla maioria, são tão medíocres que, nós alunos em algumas ocasiões, fomos obrigados a nos mobilizar para forçar a exclusão do quadro de docência da Universidade, "advogados", que usavam o tempo de aula, para falar de suas intimidades com suas secretárias em seus escritórios e aplicavam provas que não faziam parte da matriz curricular do semestre.
      Submetam os advogados com mais de 15 anos de atividade advocatícia ao exame de ordem e veremos um percentual que não atingirá dois dígitos de aprovação.
      Não fosse este exame de "reserva de mercado", haveria muito veterano servindo de ofice boy para recém formados!!

      Excluir
    3. Qualificão? Nítido que não tem capacidade para advogar, nem para qualquer outra atividade intelectual formal que utilize o idioma pátrio

      Excluir
  11. Quem muda a situação jurídica de alguém não é o advogado, é o juiz.Seguindo o raciocínio do entrevistado, a prova deveria ser apaliçada nos juizero e não nos bacharéis.

    ResponderExcluir
  12. Esse deve ser dono de cursos preparatórios , se capacitar, em determinada área isso sim sou a favor ,mas está prova ..balela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Penso que o EXAME DA ORDEM deveria ser por área de atuação sim, uma vez que os advogados não são clínicos geral,cada um atua na sua área específica, e não encarar disciplina que, muitos, nem viram na academia de direito. Isso é demandar, compactuar com os cursos preparatórios.

      Excluir
  13. Terminei o curso de Direito, acho que deve continuar o exame sim. Acho muito caro a inscrição.

    ResponderExcluir
  14. Esse não passaria na prova, bem como mais de 90% dos advogados que formaram antes do exame. Prova mal elaborada e questões incoerentes, com sentido dubio e correção errada pela banca. Esta é a grande prova de que quem cobra não sabe. Estou errada? Além da inscrição com valor superior a 1/4 do salário mínimo que e o valor percebido pela maioria esmagadora dos que fazem a prova.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vcs!Maria de luourdes

      Excluir
    2. Concordo plenamente!

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. A quem defende o exame de ordem. Não aconselhável acabar com as faculdades de direito e deixar apenas o exame de ordem com suas pegadinhas, vamos ser realistas defensores dos cursinhos e da arrecadação aos cofres da OAB. Quanta falta de consideração para quem estudou 5 anos e não poder exercer o seu direito (Campo de trabalho)

      Excluir
    5. Concordo plenamente com seu comentário, essa prova é vergonhosa. Isso se deve a falta de supervisão por parte dos órgãos responsáveis,mas principalmente por parte da OAB, que ultimamente só sabe meter o bedelho onde não é chamada. A OAB não faz seu trabalho Como deve, isto é observado pelo montante de advogados que envergonham a classe roubam é enganam clientes, mentem etc. A OAB nada faz.

      Excluir
  15. Não acredito na extinção do exame afinal é muito dinheiro envolvido são 130 mil candidatos pagando 260 x 3 ao ano, e o pior que não precisa prestar conta, quando questionado diz vai tudo em despesa em pagamento de serviços pelo FGV,mas como é que FGV faz mesmo serviço para vestibular por 70 reais, teremos que ter mudança, afinal são apenas 10% que passam, ou fechar todas as faculdades, eles estão vendendo ilusão para jovens que sonham em ser advogados .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa questão de que o exame da ordem dos advogados é para arrecadar grana é uma falácia. Pois imagine 130 mil advogados pagando a anuidade de quase mil reais...

      Excluir
  16. Exames de ordem não mede 100% conhecimento do candidato,mas meu ponto de vista deveria fazer uma modificação.candidato passa na primeira fase,fica reprovado segunda fase,ai faz repescagem fica reprovado!tem que fazer primeira fase de novo acho errado,deveria fazer só segunda fase até conseguir seu objetivo.

    ResponderExcluir
  17. Acabar com isso já, onde está a transparencia da OAB ? Tudo gera custo nesse pais! Vamos acabar com esse exame e ter a liberdade de exercer nossa profissao pela qual lutamos por 5 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo acabar com exame, e investir na melhoria dos cursos de direito, começando pela redução da quantidade de cursos Brasil a fora.

      Excluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. No meu entender o exame da ordem é mera formalidade, não mede conhecimento nenhum, pq a maioria que passa já estão fazendo cursinho desde o 8° semestre, acho que o mercado de trabalho vai qualificar ou desqualificar o profissional.

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. No meu entender o exame da ordem é mera formalidade, não mede conhecimento nenhum, pq a maioria que passa já estão fazendo cursinho desde o 8° semestre, acho que o mercado de trabalho vai qualificar ou desqualificar o profissional.

    ResponderExcluir
  22. Sou a favor do exame, como também sou a favor de algumas modificações quanto aos enunciados de cada questão e o valor exorbitante da inscrição.
    Salvo engano esse senhor é contra a "repescagem" e a quantidade de vezes que o candidato fará a prova. Não sou a favor dessas mudanças citadas por ele, concordo que o MEC restrinja a quantidade de faculdades/universidades que ofereçam o curso de Direito. Minha opinião...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. esse deve está sendo favorecido por esse modelo atual

      Excluir
  23. Eu concordo com o fim desse exame, infelizmente o entrevistado iea sempre sair em defesa desse exame, pois e uma firfo da OAB arrecadar dinheiro e se essa forma fosse tao licita, por que a OAB swmpre se nega a prestar contas? E quanto a correção das provas de segunda fase é uma piada, a banca FGV coloca pessoas que não entendi nada de direito para fazer essas correções e zeram as peças sem ter motivo, somente para reprovar e garantir a arrecadação, e o entrevistado vem falar em aferir conhecimento dos bacharéis? Me poupe, pois essa defesa dele não convence quem realmente sabe o que acontece com esse exame. E notório o interesse deles em permanecer com esse exame, a maioria deles são professores em cursinhos ou são donos de cursinhos, portanto não procede essa falácia.

    RECOMENDO AO SITE FAZER UMA ENTREVISTA COM BACHARÉIS QUE FAZEM ESSA PROVA, EU MESMA TIVE MINHA PEÇA ZERADA SEM NENHUM MOTIVO E ESSA PALHAÇADA NÃO VOU ENGOLIR QUIETA, POIS A FGV TEM QUE SER COBRADA DESSES ATOS VERGONHOSOS QUE COMETE CONTRA OS CANDIDATOS, REPROVAM POR PURA SACANAGEM, PARA DEFENDER A FALÁCIA DE QUE OS CANDIDATOS NÃO ESTÃO APTOS A EXERCER A ADVOCACIA. SE TODOS QUE FORAM INJUSTIÇADOS POR ESSA BANCA SOUBESSE REALMENTE DEFENDER SEUS DIREITOS, O ÍNDICE DE APROVAÇÃO SERIA MUITO MAIOR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com seu ponto de vista, penso da mesma forma.

      Excluir
    2. Quem corrige são advogados, não são pessoas que não entendem nada

      Excluir
  24. Este exame da OAB não mede nenhum conhecimento jurídico, é apenas um meio de ganhar dinheiro fácil para a OAB, tem muitos advogados que passou no exame, não tem a menor ética profissional, as petições são horríveis, temerária, cheia de erros, cadê a OAB que não fiscaliza seus filiados

    ResponderExcluir
  25. O entrevistado vai sempre sair em defesa desse exame, pois e uma forma da OAB arrecadar dinheiro e se essa forma fosse tão lícita, por que a OAB sempre se nega a prestar contas? E quanto a correção das provas de segunda fase é uma piada, a banca FGV coloca pessoas que não entendi nada de direito para fazer essas correções e zeram as peças sem ter motivo, somente para reprovar e garantir a arrecadação, e o entrevistado vem falar em aferir conhecimento dos bacharéis? Me poupe, pois essa defesa dele não convence quem realmente sabe o que acontece com esse exame. É notório o interesse deles em permanecer com esse exame, a maioria deles são professores em cursinhos ou são donos de cursinhos, portanto não procede essa falácia.Se o bacharel tem que passar por este exame, para ser apto a defender os maiores bens dos cidadãos, por que a defensor público não precisa de OAB?, por que o médico que trabalha ao meu ver com o nosso maior e precioso bem que é a vida, não é obrigado a fazer um exame fadonho como o exame da OAB?

    RECOMENDO AO SITE FAZER UMA ENTREVISTA COM BACHARÉIS QUE FAZEM ESSA PROVA, EU MESMA TIVE MINHA PEÇA ZERADA SEM NENHUM MOTIVO E ESSA PALHAÇADA NÃO VOU ENGOLIR QUIETA, POIS A FGV TEM QUE SER COBRADA DESSES ATOS VERGONHOSOS QUE COMETE CONTRA OS CANDIDATOS, REPROVAM POR PURA SACANAGEM, PARA DEFENDER A FALÁCIA DE QUE OS CANDIDATOS NÃO ESTÃO APTOS A EXERCER A ADVOCACIA. SE TODOS QUE FORAM INJUSTIÇADOS POR ESSA BANCA SOUBESSE REALMENTE DEFENDER SEUS DIREITOS, O ÍNDICE DE APROVAÇÃO SERIA MUITO MAIOR.

    ResponderExcluir
  26. O exame da OAB só tem vantagens econômicas e não tem possibilidade de aferir a qualidade do conhecimento. Fui peguntar para alguns advogados o que seria o instrumento direito de petição e não souberam responder a respeito desse importante instrumento da democracia. O médico cuida da vida exatamente naquele momento sem poder de análise de outro profissional e já o advogado tem o Juiz. O a OAB deveria fazer se realmente tivesse interessado era buscar convênios com Instituições de pós graduação para possibilitar o advogado aperfeiçoar o conhecimento. Aí sim, estaria trazendo melhoria na qualificação profissional. Com o exame de ordem é querer se aproveitar de falhas no sistema e não procurar combater a causa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não temos vantagens nenhuma com a ordem somente prejuízo. Poderia realmente ter convênios de aperfeiçoamento e qualificação. Agora os bacharéis ainda tem concorrente os técnicos juridico curso oferecido é aprovado pelo MEC.

      Excluir
    2. Brinca nao, que qualquer um sabe isso, se alguém disse que não sabe foi pra te ignorar. Pergunta que criança sabe responder

      Excluir
  27. Esse exame é uma mina e ouro na mão da classe. Muita gente bebe dessa fonte...Nunca vão mexer nisso. Brasil é só "esquema".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até que em fim as pessoas estão começando a despertar, realmente o exame não é importante para a ORDEM é sua cúpula, mas sim o valor milionário que ele representa, motivo pelo qual jamais morrerá, pobre bacharel.

      Excluir
  28. O problema não e a 1°fase,que querendo ou não passarão um dia e sim a segunda que levam em conta um espelho tosco e que a correção e feita por quem nem e professor...

    ResponderExcluir
  29. nao mede conhecimento, é sim um mercado para arrecadar dinheiro..

    ResponderExcluir
  30. Sucintamente: exame da ordem é fácil, estudante brasileiro via de regra e preguiçoso, não gosta de ler menos ainda de estudar. É vergonhoso passar 5 anos em sala de aula vendo as matérias que serão cobradas numa prova que basta fazer 40 pontos de 80 pra passar, cuja segunda prova é com consulta à legislação e não passar e pior, ficar pondo a culpa em todo mundo pela reprovação menos em si.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ja passaste, refigevtao mal, finaliza um texto com um pronome. Bem se vê que o EXAME não capacita, não qualifica, vc é um bom exemplo disso, gostaria de poder ler uma petição por vc redigida, vergonha.

      Excluir
  31. OAB É UM MERO SINDUCATO DE CLASSE.
    TODO BACHAREL PODE FILIAR AO SINDICATO OAB E PEGAR SUA CARTEIRA DE ADVOGADO. TEM QUE ACABAR COM PRIVILÉGIOS DA OAB. #FIMDOEXAMEDEORDEM

    ResponderExcluir
  32. E impressionante como muitos estão mais preocupados em acabar com a prova da OAB ao invés de estudar e se preparar para ser aprovado...sou advogado e aprovado na primeira prova. No 9 semestre.

    ResponderExcluir
  33. Na minha opinião, o exame é válido sim, porém, muito caro, já que existem deficiências na qualidade de ensino em algumas faculdades, acho que a OAB ao invés de realizar três exames anuais, deveria criar cursos de capacitação para os bacharéis em direito, principalmente o curso de prática jurídica para aqueles que não se sentem seguros pra exercer a profissão, desta forma, o profissional entraria no mercado de trabalho qualificado pela própria OAB.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os cursos preparatórios deveriam ser oferecidos pela OAB também aos advogados que passaram no exame de ordem e que não sabem advogar.Existem muitos por ai.

      Excluir
    2. Concordas, faz o exame é não reclama nada, boa sorte.

      Excluir
  34. Para continuar com o exame, deveria exigir a mesma prova para advogados de dois em dois anos

    ResponderExcluir
  35. Abaixo está excrescência que é este exame caça niquel da OAB e causa de enriquecimento dos donos de cursinhos preparatórios. Isso é reserva de mercado sim. Quem tem competência de estabelece. Ex: são os médicos, engenheiros, enfermeiros, comerciantes da rua da Consolação que vendem lustres; os comerciantes do bom retiro, da luz, do Brás que vendem tecidos. Quantos cursos de medicina foram criados nos últimos vinte anos, só não foi maior em virtude de valor das mensalidades. O exame é uma balela, falacias.

    ResponderExcluir
  36. O Dr passou em que Exame?

    ResponderExcluir
  37. Esse exame não passa de reserva de mercado. Conheço advogados toscos que sequer sabem elaborar bem uma inicial e vivem no ctrl c, crtl v, copiando e colando peças da internet. São esses que passaram no exame

    ResponderExcluir
  38. Tem que haver o exame da ordem, se com a prova você já ver advogado
    despreparados imagina se nao houver
    .So passa quem estuda de verdade.

    ResponderExcluir
  39. Esse famigerado exame de ordem tem que acabar. Sou a favor, só serve para enriquecer esses bandidos da OAB e FGV. O presidente da oab faz lobby na câmara dos deputados e no senado para ajudar esses deputados e senadores omissos para votarem contra o projeto de extinção do exame, quando na campanha eleitoral o dinheiro que se paga da taxa de inscrição para fazer esse exame a oab ajuda na campanha dos deputados e senadores omissos. Vamos apoiar o deputado José Medeiros que começou a luta recente com o projeto de lei protocolado na Câmara dos deputados, agora só depende do Deputado Rodrigo Maia fazer a tramitação. Vamos aguardar. Extinção já desse exame.

    ResponderExcluir
  40. Eu gostaria de saber como que um advogado faz? Ele tem que atender clientes, tem que fazer audiências, tem que estudar seus processos e fazer as defesas de seus clientes,como consegue dar aula em uma faculdade? Na verdade não consegue, como o causídico já tem experiência ele manda para a classe o que vem na cabeça, mas se a OAB juntamente com FGV preparacecem uma apostila do primeiro ao dessimo período, e profesores de direito mesmo sendo advogados, mas não estando no exercício da função dessem a matéria que está nas apostilas, e obviamente a OAB as cobrassem nos exames, estava resolvido o problema da falta de capacidade técnica e a OAB estaria aplicando a prova, todos estariam felizes. Para segunda fase é ridículo se falar em prova escrita a mão, como só passa de 10 a 15% toda faculdade tem seu laboratório de informática, desliga a internet e deixa o Word e coloca na entrada do USB uma etiqueta para não ser colocado um pendrive, é só querer fazer que tem jeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, olha seu comentário, a OAB não tem que ensinar a ler e escrever, presume-se que saiba quando está no curso superior.
      Dessimo?

      Excluir
  41. Com todo respeito a OAB, e a todos os advogados com carteira da Ordem, enfim, à fantástica profissão da advocacia, mas, a "PROVA DA ORDEM" significa: "RESERVA DE MERCADO, SACANAGEM, PILANTRAGEM e tudo mais que se possa imaginar em sinônimos negativos. A famigerada prova não filtra o principal que é o caráter, pois, a todo momento podemos ver nos principais veículos de imprensa casos de advogados, com a carteira da Ordem levando todo tipo de ilícitos para o interior de presídios, bem como, envolvidos em todo tipo de ilegalidades e afins, manchando a imagem da categoria e até por serem muito "inteligentes" e "sabidos" uma vez que conseguiram passar por essa peneira tendenciosa que é essa prova, jamais um teste de conhecimento. Essa prova agride a CONSTITUIÇÃO FEDERAL quando fere o direito constitucional de direito o trabalho, quando impede alguém de entrar no mercado de trabalho por vários anos, também submete à situação vexatória no momento em que seus conterrâneos e conhecidos lhe vem na execução da prova e depois sabem que seu nome não está na relação dos aprovados. Quem contrata um advogado que sabidamente teve que fazer duas, três ou tantas vezes a "PROVA" para obter a carteira. Quando num almoço de família , não pode ter o orgulho que alguém comente a sua graduação em DIREITO pois, sempre vem aquela pergunta maldosa: "E VOCÊ TEM A PROVA DA ORDEM". Não tenho essa estatística mas sem medo de errar posso apostar que a maioria dessa vergonhosa minoria que é aprovada na PROVA DA ORDEM, frequenta cursinhos. E quem não tem dinheiro para isso, já pagou cinco anos de uma faculdade particular e ainda tem que desembolsar mais? O problema não é a prova, e sim a maneira "VELHACA" com que ela é apresentada. Não é teste de conhecimento. Quando agente procura um profissional da advocacia com a carteira da ORDEM em seu escritório, ele não resolve o teu problema em quatro hora (tempo da prova prática), ele conversa com você, pede documentos e manda voltar na outra semana, aí ele conta com outros colegas, internet, biblioteca pessoal etc. Por enquanto é isso, e, talvez um dia vejamos uma LAVA JATO OAB E CURSINHOS. Meu nome é Luciano Cardona, me formei com muito orgulho pela Universidade da Região da Campanha (URCAMP). Um abraço e boa sorte a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns pelo comentário, essa é a verdade desse exame.

      Excluir
    2. Belo comentário acima! Descreve a realidade atual! Pela extinção do exame de ordem e pelo fim da máfia disfarçada de honestidade e bom caráter! Sou bacharel em direito e tenho o direito de exercer livremente minha profissão alicerçada na constituição!

      Excluir
  42. Entender e uma questão de log nunca fiscalizou salas de aula, além do que acabar com esse exame e legal, pela legalidade, procura e oferta constituição federal, essa caixa negra da OAB, que nunca prestou suas contas.


    Exame que mais reprova.


    O médico que salva uma vida não precisa passar por essa palhaçada , pra sobreviver.


    Nem o psicanalista, nem o professor que se prepara para vida.



    Nunca mais eu faço essa prova, com um monte de aproveitadores.

    ResponderExcluir
  43. continuar a Praça da ordem e uma vergonha, isenta de tributação etc....sejam transparentes nas contas e que faz com os recursos, aí sim serei capaz de exigir o exame.

    ResponderExcluir
  44. Sou a favor da extinção. Principalmente de quem corrige as provas..eles nem lêem e reprovam o aluno que estudou por 4 anos .a correção das provas quem faz nem se preocupa com o candidato que ficou dias a estudar.precisa da carteira pra começar a trabalhar.minha filha na segunda fase foi reprovada com 4 de nota.teve de entrar com recurso porque nem corrigiam a prova dela. Sendo que ela tirou 7.2.. uma vergonha osso.que pegou a prova dela tinha de ser preso.falta de capacidade.

    ResponderExcluir
  45. O exame de ordem NÃO mede o conhecimento do bacharel. O advogado NÃO causa impacto na vida das pessoas, pois, a sua petição será analisada por quem conhece o direito e tem o dever de aplicá-lo ao caso concreto, ou seja, quem causa prejuízo e tem o DEVER de zelar pelos maiores bens de uma pessoa é o Juiz, que conhece o direito e tem o dever de aplicá-lo, mas jamais o advogado, que simplesmente pede. Esse exame da ordem tem finalidade econômica e de reserva de mercado. Quem é a favor desse exame pensa equivocadamente que o advogado tem o DEVER de zelar pelos maiores bens do ser hamano, tais como, vida, liberdade, honra, dentre outros. Contudo, impede o livre exercício do trabalho, o que causa grandes transtornos na vida do bacharel que ficou reprovado no exame da OAB, especialmente, no relacionamento com seus familiares, parentes e amigos

    ResponderExcluir
  46. A FGV quando reprova um examinando emite dois certificado de incompetência: um pertence ao candidato reprovado; outro para todos os professores/disciplinas após utilizar critérios de avaliação certificou seu aluno, aprovou, atestou sua capacidade. Sou 100% a favor do exame da ordem, uma prova justa e objetiva!!!
    Não encontro razão na existência de faculdades e seus métodos de avaliação, entenda:
    São 5 ininterruptos anos acompanhado por diversas avaliações sem utilidade alguma, só p/jogar dinheiro fora, após concluir todas as etapas você recebe um diploma que sem o aval da FGV não serve de nada!!! Sou 1000% a favor, exame da ordem realizado pela FGV sempre sou contra a existência de faculdades, sua metodologia não tem eficácia, sua avaliação e seu certificado “DIPLOMA” não tem valor, a FGV que o diga!!
    Não tem valor:
    -Diploma;
    -Aval do professor quando aprova o aluno.
    Deveria ser liberado o exame da ordem para todos os bacharéis não importa qual for a formação, basta que seja aprovado no exame realizado pela FGV!!!






    ResponderExcluir
  47. Boa tarde. Essa proposta de extinguir o exame da OAB, tem como objetivo desvalorizar a classe dos advogados, que tem papel fundamental em um Estado democrático de direito. Não foi por acaso que o atual Governo , através do Vice presidente, assinou decreto ampliando o número de servidores que podem aferir o grau de documentos da lei de acesso a informação como : ultrasecreto, secreto e sigiloso.

    ResponderExcluir
  48. Boa tarde! Sou contra a forma que tem vindo as provas absurdas,onde menos de 20% passam numa prova que não messa inteligência de ninguém,até porque conheço pessoas que fizeram técnicas para prestar o exame e não sabem nem pericionar ,fora aqueles que antes de 94 não prestaram exame de OAB e como falo a faculdade já temos os dois últimos anos de prática jurídica ,como a residência dos médicos que acabam e pegam suas carteiras no conselho específico ,e quanto aos bacharéis já estão sendo avaliados durante o curso com suas notas,o mercado que ficará bom os que realmente se especializar e se dedicar para serem melhores ou não no mercado ,quem não for eles mesmos vão sair como tem muito com carteiras que nem advogam só tem carteira para amostrar para sociedade ,então uma prova desse tipo onde a OAB não fiscaliza nada junto a FGV e absurdo ,deveria ser o MEC a aplicar a prova então ,sul real esses valores de alunos que saem com dificuldade de uma universidade ,caça níquel a OAB não ã quer perder a moleza .se está essa bagunça eu concordo plenamente em extinguir o exame da OAB

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, agora tente escrever isso tudo em português

      Excluir
  49. A OAB não pode avaliar a competência de um advogado por não ter prestado o exame,no passado não existia esse tal exame, porém tinham grandes advogados(Rui Barbosa),esse tal exames é um jogo dos milhões.

    ResponderExcluir
  50. Esse exame, ainda que seja fácil, NÃO mede o conhecimento do bacharel e também NÃO o capacita para o mercado de trabalho. Alguns defensores desse exame alegam que o advogado tem a responsabilidade de zelar pelos maiores bens dos seres humanos, MAS sabem que apenas podem pedir e quem decidirá será que realmente tem esse dever, ou seja, o juiz, que conhece o direito e que tem o DEVER de aplicá-lo ao caso concreto. Qualquer pedido do advogado será sempre decidido por quem tem competência. Sabido que a atividade do advogado é meio e NÃO fim. Esse exame tem objetivo econômico e de reserva de mercado. Sou a favor da extinção desse exame.

    ResponderExcluir
  51. Bom comentário.
    Sabe o que eu acho interessante. Eu fiz estágio na defensoria pública aqui em Brasília e tinha um senhor com mais de 50 anos de idade fazendo estágio comigo e ele contou que, já havia realizado o exame da OAB algumas vezes e não passava. No entanto, o filho dele que é advogado tem escritório, e ele trabalhava no escritório com o filho na condição de estagiário, pois tinha a carteirinha de estagiário da OAB. E ele era um excelente estagiário fazia uma peça de um excelente advogado.E o que acontecia, cansei de ver advogados recém formados que também estagiavam lá tirando dúvidas com ele. Então eu pergunto o que vale é a prática ou uma prova que deixa bem claro que o maior intuito é arrecadar dinheiro?

    ResponderExcluir
  52. Boa tarde! Não vejo problema na aplicação da prova. Quando você aceita defender um cliente você tem tempo para analisar a sua tese, e a prova que é cheia de peladinha? Pensem por questão de justiça. Abs

    ResponderExcluir
  53. O exame é elaborado de forma demoníaca, vou fazer a prova pela quinta vez, estudo e média 5 horas por dia, faz um ano em casa só estudando, mesmo assim a pontuação sempre ficou em 38 e 39, minha cabeça está explodindo, fiquei 5 anos na faculdade mais 1 ano em casa só estudando, não tenho vícios,sou um cara focado, sempre sonhei em ser advogado, mas este exame está me tirando do sério, se o exame fosse elaborado de maneira digna,eu seria aprovado de primeira, mas, vejo que não adianta só estudar, precisa de sorte tbm, porque a prova é mal elaborada, o nível do exame é nível de magistratura...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem perto de magistratura, provinha café com leite, que quem é preparado sequer precisa estudar e passa antes de se formar.

      Excluir
  54. Diversas outras carreiras contam como experiência em área jurídica, (oficial das polícias, profissionais de fórum e muitas outras, OAB e sim uma associação profissional, serve apenas para habilitar o bacharel a advocacia, não estou dizendo que deveria acabar tal exame, mas que suas aplicações devem ser revistas isso sim, ao amigo que sonha ser advogad; não desista, e pensa em tentar concurso publicp para outra profissao, incluindo defensor publico que não precisa de OAB. Vá na fé!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um amigo que é advogado a muitos anos, me disse; faz os concursos da Defensoria e MP, os níveis de provas estão igualados a prova do Exame de Ordem, meu amigo é sensato,humilde sem estrelismo, ele faz os simulados da OAB junto comigo, ele fica pasmo com a elaboração de algumas questões. Eu acho que a maioria dos advogados não passaria de primeira, se precisassem fazer a prova novamente. Mesmo com tantas reprovações, vou seguir em frente com os estudos, vou juntar sorte + estudos,um dia a sorte bate na porta.

      Excluir
    2. Estude melhor que tu passa!

      Excluir
  55. O exame é importante. Porém o valor cobrado é exorbitante. Bem como o conteúdo das provas, como por exemplo cobrar o conhecimento de um tratado do Mercosul.
    Ou então não fazer uma correção da prova escrita com coerência. Mesmo que entremos com os recursos, muitas vezes não resolve nada.

    ResponderExcluir
  56. O exame da OAB é fácil! Passei no primeiro que fiz, em 2011, antes mesmo de me formar, e acertei 80% das questões na primeira fase (sim, 60/80), isso sem sequer fazer qualquer estudo dirigido. A diferença vem a ser o ensino jurídico da faculdade estadual na qual estudei. Apesar de estar aquém do ideal, uma das melhores do sul do Brasil. Já viram o nível da prova, por exemplo, da NYBA (New York Bar Association)? https://www.nysba.org/mtcase/ O exame da OAB deixa claro que o bacharel precisa saber apenas 50% do conteúdo ministrado. Isso, sim, é desprezo com a sociedade! PS: para mim, todos profissionais deveriam prestar o exame a cada 05 (cinco) anos.

    ResponderExcluir
  57. O curso de Direito é o único curso que não profissionaliza o cidadão, pagam mais de 20 mil em um curso que só serve para concurso ou para advogar, não existe a profissão de bacharel de Direito, não pode fazer consultoria, nem concorrer a determinados concursos, para currículo só serve como informação de formação acadêmica, não tem como colocar como profissão.

    ResponderExcluir
  58. O exame de ordem e de suma importância e deve continuar para o bem da justiça no Brasil, porém o que o presidente Bolsonaro poderia era reduzir o valor da inscrição, que é absurda e abusiva, o valor não poderia ser superior a 100 reais e sem custas caso não fosse aprovado na segunda fase, e outra modificação seria que o bacharel aprovado na primeira fase nunca mais precisaria faze-la novamente, somente faria a segunda fase, até que seja aprovado!!!!

    ResponderExcluir
  59. Alguém sabe me informar qual o nome do "cursinho" pro exame de ordem deste senhor ?

    ResponderExcluir
  60. Concordo plenamente em acabar com o exame da OAB, muitos estudam muito e tem problema com ansiedade e acaba perdendo e ficando frustrado, ou erra gabarito, sempre acontece alguma coisa desagradável, sobre ter advogados ruins por causa da extinção devemos lembrar que um advogado precisa de nome e a fama de péssimo advogado vai longe, então vai depender do esforço e do conhecimento no fim das contas para ser um bom advogado e ser procurado pelas pessoas, pois a fama vai longe, então vai ficar elas por elas, se não for aprovada a proposta do nosso presidente Jair Balsonaro então põe prova pra quem terminar faculdade de Medicina pois trabalha com vidas e prova para engenheiros.

    ResponderExcluir
  61. tem no País aproximadamente 45.000,00 processos criminal contras ADV. desonestos, é uma prova que a carteira da OAB não vem constando a onetidade do profissional,de cada, o bacharel ser inscrito na OAB como estagiário conforme Art. 28 ou29, do estatuto dos ADV. é oportunidade de adquirir práticas manuziando processo no fórum

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom, agora tente escrever novamente, só que em português

      Excluir
  62. Acredito que a prova é importante sim. Porém, a prova da ordem deveria ser crivo para testar somente conhecimento e não crivo para habilitar quantidade de advogados no Brasil. Se chegar um dia em que, a (OAB), entenda que tem muitos advogados no Brasil. Vão colocar uma prova para controlar quantidade de pessoas capazes de passar e vão aumentar os preços? Que por sinal,somente para o entrevistado R$260,00 é um valor simbólico, porque para a maioria da sociedade brasileira, que ganha um salário mínimo,penso que não seja.
    O legislador deu a nobre e árdua missão de defender a Constituição, a ordem jurídica, os direitos humanos, a justiça social, e pugnar pela boa aplicação das leis, pela rápida administração da Justiça e pelo aperfeiçoamento da cultura e das instituições jurídicas.
    Exemplos das funções sociais dos advogados. Não dá para vislumbrar uma sociedade democrática ruim com muitos operadores do direito cumprindo sua função social,quanto mais advogados melhor,a Seara de descaso,impunidade,desigualdades, injustiças são muitas no Brasil.

    ResponderExcluir
  63. Anônimo1/3/19 10:15

    No meu ponto de vista, vislumbro que o bacharel em direito precisa ter o mínimo de conhecimento jurídico, o qual é exigido no exame de ordem...e mesmo assim existem advogados fazendo um monte de porcaria...um descaso com os cliente...por isso sou a favor de um exame mais rigoroso...e ainda acrescentar uma prova oral...sou a favor da manutenção do exame de ordem...quem se manifesta contra é porque não tem determinação, como comentado acima, passam a faculdade tomando cerveja em bar....querem colher sem plantar...é mais fácil colher sem esforço...destarte fica a dica...ponha teu bundão numa cadeira e estuda....todo esforço tem recompensa...garanto que você será aprovado no exame de ordem.....fica a dica...francamente...assim diz minha amada professora....

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!