Acompanhe o novo site direitonews.com.br

OAB quer força-tarefa para investigar morte de advogado que estava desaparecido

Nenhum comentário
goo.gl/rFC1Ry | A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) subseção Feira quer que a Polícia Civil crie uma força-tarefa para investigar o assassinato do advogado feirense Júlio Zacarias Ferraz, 43 anos, que também era assessor do vereador de Feira de Santana Gilmar Amorim. O advogado estava desaparecido desde o dia 15 de janeiro e o corpo foi encontrado com sinais de execução na cidade de Santo Amaro.

O corpo estava no Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Santo Amaro sem identificação, desde o dia 16 de janeiro. Apenas na última segunda-feira (4), após a família prestar queixa na delegacia de Feira, que o DPT de Santo Amaro comunicou que havia um corpo com características semelhantes, e familiares do advogado o reconheceram. Além da ex-mulher e do filho, Júlio Zacarias não tinha parentes em Feira de Santana, por isso os familiares, que residem em Vitória da Conquista, disseram que demoraram para perceber o desaparecimento e procurar a polícia.

Um grupo de advogados se reuniu com a imprensa na tarde de quarta-feira (7) para explicar os motivos da solicitação dessa força-tarefa. Segundo o advogado André Vieira, o principal objetivo é que o crime seja elucidado o mais rápido possível. Ele ainda pediu apoio da imprensa.

Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade

“O recesso forense foi do dia 20 de dezembro até o dia 7 de janeiro. Porém as audiências estavam suspensas até o dia 20 de janeiro. No dia 21 retornamos às atividades e foi a partir daí que alguns clientes procuraram a OAB relatando que ele tinha deixado de comparecer às audiências, o que nos causou preocupação. A partir daí, procuramos familiares dele e o irmão nos relatou que o último contato foi no dia 15 de janeiro. Marcamos para que a ocorrência do desaparecimento fosse feita no dia 4 de fevereiro e foi aí que a polícia tomou as providências necessárias. Agora estamos engajados para cobrar agilidade nas investigações para que o crime seja elucidado o mais rápido possível e para que autoria e motivação venham à tona para a sociedade”, afirmou.

Segundo o advogado André Vieira, já foi feita uma varredura na OAB e não há nenhuma ocorrência contra o trabalho de Júlio Zacarias Ferraz. André Vieira destaca que ele sempre foi um profissional exemplar e sempre teve um perfil reservado, por isso ele acredita que o crime não tenha relação com sua atuação profissional.

“Não acreditamos que a atividade que ele exercia tenha contribuído para a prática desse crime. Além disso, ele não nos relatava situações pessoais, mas a gente acompanhava que ele tinha algumas questões pessoais, mas que preferia deixar de forma reservada. Vamos acompanhar todos os passos desse inquérito policial, pois a gente precisa de respostas. Nós da OAB tomaremos as medidas possíveis legais para que esse crime seja apurado de forma mais enérgica, então vamos até a Polícia Civil e até a Secretaria de Segurança Pública (SSP) pedir que seja criada uma força-tarefa para chegar a autoria desse crime”, destacou.

Assassinato da advogada Silvia 


A comissão da OAB ainda cobrou respostas com relação ao assassinato da advogada Sílvia da Silva Carvalho, 56 anos. Ela foi sequestrada e assassinada no dia 26 de junho de 2018 na Estrada do Alecrim Miúdo, Fazenda Jenipapo II, distrito da Matinha, em Feira de Santana.

“Esse crime nos causou muita perplexidade. Ela foi assassinada há mais de seis meses e não se chegou à autoria do delito até o momento. Aproveitamos essa situação para também cobrar respostas sobre esse crime”, afirmou o advogado André Vieira.

Daniela Cardoso
Fonte: www.acordacidade.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!