Acompanhe o novo site direitonews.com.br

Hospital Albert Einstein processa o ator Zé de Abreu por tuíte e pede R$ 100 mil

2 comentários
goo.gl/wkwY6s | A Sociedade Beneficente Israelita Hospital Albert Einstein entrou com uma ação de indenização por danos morais contra o ator José Pereira de Abreu Júnior, mais conhecido como Zé de Abreu.

O motivo da ação é um tuíte que o ator postou em 1º de Janeiro deste ano, que a cúpula do hospital considerou difamatório.

O tuíte atacava o governo empossado de Jair Bolsonaro três meses após o então candidato do PSL levar uma facada de Délio Bispo durante a campanha eleitoral, na ocasião na cidade de Juiz de Fora (MG).

Zé de Abreu é acusado difamação, ofensa e antissemitismo, entre outras coisas. O ator ainda não foi localizado para comentar o processo (veja mais abaixo).

Vamos ao tuíte postado:

"Teremos um governo repressor, cuja eleição foi decidida numa facada elaborada pelo Mossad, com apoio do Hospital Albert Einstein, comprovada pela vinda do PM israelense, o matador e corrupto Bibi. A união entre a igreja evangélica e o governo israelense vai dar merda."

A ação movida é pelo escritório Milnitzki Advogados, iniciada no Foro Regional de Santo Amaro. A coluna apurou que o ator já foi notificado.

"Tudo isso é delírio, dir-se-á. O réu seria simplesmente alguém carente de discernimento, um deficiente mental, para usar a terminologia da lei civil", diz o texto da ação do Einstein, a qual a coluna teve acesso.

E continua, a respeito do tuíte: "Portanto não importam a qualidade do texto, a higidez do raciocínio (...). O que importa é que o réu elegeu inimigos vulnerados por séculos de discriminação e os colocou como vilões partícipes do processo de derrota de seu candidato na recente eleição presidencial."

Como medida "didática", para desestimular que outras pessoas repitam atitudes e postagens como a do ator, o hospital solicita indenização no valor de R$ 100 mil.

A coluna está tentando falar com o ator e com algum de seus advogados. Se e quando conseguir, a posição do "Outro Lado" será incluída neste texto.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops
Fonte: vefamosos.uol.com.br

2 comentários

  1. Ela não entrou com uma ação, o termo correto e técnico é protocolar. Assim, a sociedade protocolou uma ação.

    ResponderExcluir
  2. Mero aborrecimento nao gera danos morais. Escritório que está processando devia fechar as portas por propor algo tao idiota. Ops,chamei-os de idiotas, lá se vão 100mil da minha conta também

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!