OAB-RJ aprova moção de apoio à advogada de Neymar, expulsa de associação

11 comentários
bit.ly/2Z9SJAH | A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ) aprovou, nesta quinta-feira (6), uma moção de apoio e desagravo à advogada Maíra Fernandes, contratada pelo jogador Neymar para atuar no caso em que ele é acusado de estupro.

De acordo com informações de Fernando Molica, da coluna Radar, na Veja, o documento foi proposto pelo conselheiro Marcos Luiz Souza e aprovado por unanimidade.

Maíra Fernandes, contratada pela equipe de Neymar, foi expulsa do Comitê da América Latina e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher (Cladem).

A advogada, que reafirmou ter uma trajetória como ativista feminista, disse estar convencida de que “se trata de uma falsa acusação de estupro”.

Em publicação no Facebook, Maíra disse estar tranquila com o caso. “O que vi me deixou em tudo confortável para exercer a defesa do cliente, por compreender que uma acusação criminal injusta destrói a vida de uma pessoa e por entender que uma falsa acusação de estupro não ajuda a causa feminista. Uma mulher é estuprada a cada 11 minutos no país. Um registro falso de estupro não contribui em nada para diminuir ou combater esse crime”, escreveu.

Fonte: www.revistaforum.com.br

11 comentários

  1. Parabéns ao órgão de classe pela celeridade e parabéns à colega pelo destemor e determinação!!!

    ResponderExcluir
  2. Agiu rápido.
    Esse Comitê da América Latina e do Caribe para a Defesa dos Direitos da Mulher (Cladem) não é uma instituição de verdade

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela eficiência nobre OAB!

    ResponderExcluir
  4. Também registro aqui meus votos de apoio a n. Advogada. Aliás, ressalvo que está idéia (de que a palavra da suposta vítima é verdade absoluta), na verdade, dá margem para uma condenacão antecipada do suposto 'autor' do fato aindaaem apuração. Mas, as demais provas concretas são desprezadas.

    ResponderExcluir
  5. Tantas injustiças são praticadas com falada denúncias. É preciso seriedade no Poder Judiciário e Órgãos Policiais

    ResponderExcluir
  6. Parabéns a OAB, e a colega que sabe muito bem nos representar, na luta por direito justo.

    ResponderExcluir
  7. A conclusão que temos do caso, feministas gostariam de vê-lo condenado, ainda que inocente seja. Elas são intolerantes até entre si.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!