Advogado é solto após balear mulher que pescava em represa de fazenda

Via @metropoles | Um advogado de 48 anos foi solto nesta segunda-feira (18/7) dois dias depois de ser preso suspeito de balear uma mulher, de 58, em Nerópolis, na Região Metropolitana de Goiânia. De acordo com a Polícia Civil de Goiás (PCGO), o homem atirou contra quatro pessoas enquanto elas pescavam em represa dentro da fazenda dele.

A informação sobre a soltura do advogado foi repassada ao Metrópoles pelo presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas (CDP) da Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OABGO), Alexandre Pimentel. Segundo ele, a Justiça considerou a prisão como ilegal porque a instituição não foi informada pela Polícia Militar imediatamente, conforme prevê a lei.

Em interrogatório, o advogado, que não teve a identidade divulgada, disse que viu vultos de pessoas e atirou em direção a elas porque já sofreu furtos em sua propriedade. No entanto, ele afirmou que não sabia que iria acertar o alvo porque nem sabia se, de fato, havia pessoas no local.

A vítima foi levada para o pronto-socorro de Terezópolis de Goiás e encaminhada ao Hospital de Urgências de Anápolis, de onde recebeu alta no último domingo (17/7). Segundo a polícia, a mulher levou dois tiros, um na perna esquerda e outro na direita.

De acordo com a investigação, uma das testemunhas disse que ouviu de 10 a 15 disparos de arma de fogo no local. Ela contou, ainda, que, ao perceber que foi atingida, caiu no chão, onde as demais pessoas também se jogaram em seguida para se protegerem.

A Polícia Militar informou que o advogado foi encontrado perto da represa em que ocorreu o crime e não reagiu no momento da prisão. Com o homem, a polícia apreendeu uma pistola calibre 380 registrada no nome dele, com 12 munições intactas.

“Ao autor foram informados os seus direitos previstos no Estatuto da OAB, considerando que ele é advogado, porém este informou que no momento dispensaria advogado e que posteriormente sua esposa encaminharia um profissional de sua confiança até a Central de Flagrantes”, descreveu a ocorrência.

Segundo a polícia, o suspeito foi conduzido ao Instituto Médico Legal (IML) e encaminhado à Central de Flagrantes de Anápolis e pode responder por tentativa de homicídio. Ele foi liberado depois de passar por audiência de custódia nesta segunda-feira (18/7).

Em nota, a Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO) informou que não foi comunicada formalmente sobre a prisão. No entanto, a Comissão de Direito e Prerrogativas, ao tomar conhecimento informal sobre o caso, instaurou procedimento para acompanhar e adotar as providências cabíveis de acordo com o Estatuto da Advocacia.

O Metrópoles não conseguiu contato do advogado até o momento em que publicou este texto, mas o espaço segue aberto para manifestações.

Fonte: metropoles.com

O que você achou desse conteúdo? Participe com sua Reaction abaixo:

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima