“Atiro sem dó”: quem é Edson Raiado, comandante do grupo da PMGO

atiro sem do quem edson raiado comandante grupo pmgo
[ Assista AQUI ] Via @metropoles | O tenente-coronel Edson Luís Souza de Melo, também conhecido como Edson Raiado, é um oficial da Polícia Militar de Goiás (PMGO) que ganhou notoriedade nacionalmente pela participação na caçada ao serial killer Lázaro Barbosa, em 2021. Contudo, a carreira dele é repleta de polêmicas.

Na mais recente, publicada pelo Metrópoles, policiais militares de grupo de elite em Goiás, comandado por Edson, aparecem em vídeo, durante treinamento, no qual cantam uma música que faz apologia à execução de “bandidos” e incentiva a “caça” de testemunhas.

“Matar o bandido, acende uma vela, bota ele na mala, eu vou pra estrada velha. Eu tenho uma notícia e um corpo baleado. E a testemunha, aponta o caçador, eu quero a testemunha na sexta-feira à tarde. Eu tô de viatura, caçando esse covarde. Se eu pego, atiro sem dó nem compaixão. Minha emoção é zero, o verdadeiro inferno”, diz trecho da canção, cantada no estilo jogral.

Raiado se destacou nas operações de busca por Lázaro Barbosa, um serial killer cuja perseguição mobilizou grande atenção da mídia e das forças de segurança em Goiás. Após a operação, Edson publicou um livro sobre o caso, foi promovido e condecorado com a Medalha da Ordem do Mérito Tiradentes no grau Grande-Oficial pelo governador Ronaldo Caiado (União Brasil).

Mais polêmicas

Em abril de 2024, o tenente-coronel foi afastado do Comando de Operações de Divisas (COD), após a divulgação de um vídeo que sugeria a simulação de um confronto policial culminando na morte de dois suspeitos.



A Polícia Civil de Goiás iniciou uma investigação sobre os homicídios e, enquanto o inquérito estava em andamento, os policiais envolvidos foram afastados.

Depois do afastamento do COD, Raiado foi transferido para o Comando de Operações de Cerrado (COC) sem função específica.

Paralelamente, começou a trabalhar como segurança particular de Pablo Marçal, influenciador digital e pré-candidato à Prefeitura de São Paulo, que alegou estar recebendo ameaças de morte.

O envolvimento dele como segurança particular gerou críticas e apontamentos de possíveis irregularidades, dado que policiais militares só podem exercer atividades paralelas de forma voluntária e não remunerada. Como PM, Raiado recebe salário bruto de cerca de R$ 31,7 mil.

Ambições políticas

Edson Raiado também tentou ingressar na política. Em 2022, filiou-se ao partido Avante e concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados, obtendo 19.811 votos, insuficientes para eleição.

A campanha, no entanto, não esteve isenta de controvérsias. Um vídeo em que Raiado aparece com uma máscara de caveira e um facão, simulando uma decapitação, foi considerado propaganda eleitoral irregular e teve de ser excluído após determinação judicial.

Assista e comente no Instagram:

Por Giovanna Estrela e Thalys Alcântara
Fonte: metropoles.com

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima