Meta: governo proíbe uso de dados dos usuários para treinamento de IA

meta governo proibe uso dados usuarios treinamento ia
Via @metropoles | O Ministério da Justiça e Segurança determinou que a Meta — empresa de Mark Zuckerberg, responsável pelo Facebook, Instagram e WhatsApp — suspenda, imediatamente, a nova política de privacidade da companhia, que usa dados pessoais dos usuários no treinamento de Inteligência Artificial (IA) generativa. Os dados seriam utilizados para compor banco de dados usados pelas IAs para gerar respostas automatizadas.

A decisão foi publicada na manhã desta terça-feira (2/7) no Diário Oficial da União e prevê multa de R$50 mil por dia em caso de descumprimento, “em virtude do risco iminente de dano grave e irreparável ou de difícil reparação aos direitos fundamentais dos titulares afetados.”

A empresa tem cinco dias úteis para acatar a medida. Ao fim do prazo, devem ser apresentadas uma documentação que comprove mudança na Política de Privacidade dos serviços da empresa e uma declaração assinada por representante legal atestando que o uso dos dados foi suspenso.

Treinamento de IA

Em 4 de junho, a Meta informou a União Europeia e o reino Unido de que a nova política de privacidade da empresa possibilitava o uso de dados dos usuários no treinamento de IAs. Com repercussão negativa, a Meta voltou atrás e adiou a mudança na Europa, mas não no Brasil.

Ao ser acionada pelo Instituto de Defesa de Consumidores (Idec) contra a nova política de privacidade de seus serviços, a Meta alegou que o uso das informações para treinamento de uma inteligência artificial é de seu legítimo interesse, bem como de seus usuários e outras pessoas.

“Estamos comprometidos em desenvolver a inteligência artificial na Meta — nossa coleção de recursos e experiências generativas de inteligência artificial junto com os modelos que os alimentam — de forma segura, responsável e atendendo as regulações de privacidade no Brasil”, detalhou a companhia, ao g1, em 23 de junho.

Com o uso de grandes quantidades de dados de usuários, a IA seria capaz de analizar as informações e gerar conteúdo por conta própria.

Por Madu Toledo e Manoela Alcântara
Fonte: metropoles.com

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima