Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Realização! Aposentado vence depressão, conclui direito e passa na OAB na 7ª tentativa

goo.gl/Q33ztl | Uma crise financeira fez com que o hoje aposentado José Ferreira de Albuquerque, de 59 anos, fosse à falência duas vezes, interrompesse o curso de direito e sofresse depressão por sete anos. Mas depois de muita insistência, ele conseguiu superar a doença, concluir a faculdade e realizar em setembro deste ano o seu grande sonho: passar no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A aprovação no exame da Ordem só saiu na sétima tentativa. A razão da persistência, segundo ele, foi o filho caçula de 10 anos. “Estudei e persisti porque, além do financeiro, queria provar para mim mesmo que tenho valor e para mostrar um bom exemplo ao meu filho. Se pensar em desistir já está no cemitério”, ressalta o aposentado, que mora em Itaí (SP).

José conta que começou a trabalhar aos sete anos com o irmão em um bar e nunca pensou em fazer faculdade, apesar de sempre gostar da área do direito. Aos 18 anos já tinha seu próprio estabelecimento e, com o passar dos anos, abriu um mercado, ampliou para um supermercado e chegou a abrir uma filial. Em 2004, decidiu cursar direito em Avaréx (SP), viajando todos os dias 85 quilômetros para ir até a faculdade. Porém, em 2008 dificuldades financeiras fizeram com que ele vendesse seus dois mercados e parasse de estudar, o que causou depressão.

"Fui me inscrever para o vestibular com um dos meus filhos e antes nem imaginava fazer faculdade, só trabalhar como comerciante mesmo. Meu filho e eu passamos em 2004, eu ainda em primeiro da turma. Então me animei na época. Meu filho parou enquanto continuei no curso até 2008. Estudei oito semestres de direito até que devido à situação financeira parei para cuidar das empresas. Não consegui evitar a crise, foi igual a uma bola de neve. Vendi os dois mercados e entrei em depressão entre 2008 e 2013. Mas são 'águas passadas'", relembra.

Superação e desafios

Segundo José, a aposentadoria foi a responsável por apresentar a ele uma "luz no fim do túnel" e dar condições de enfrentar a depressão. Ele conseguiu o benefício em 2012, após os 35 anos de contribuição. Com o dinheiro ele conseguiu retornar aos estudos. Em 2013, voltou para a faculdade de direito e concluiu o curso em 2014. Para ele, é como se o direito tivesse o escolhido, e não o contrário. “Apesar de ficar tanto tempo parado, voltar em 2013 não atrapalhou os estudos. Conseguiu fazer o curso sem grandes problemas. O direito foi quem me escolheu”, conta.

Porém, apesar de superar a depressão e concluir a faculdade, José afirma que teve de enfrentar outro desafio: o exame da OAB. Ele conseguiu passar quatro vezes na primeira fase. Contudo, na segunda fase foram seis tentativas frustradas, até que na sétima superou a nota 6. “Na segunda fase, a prática, por pouco eu não passava. Sempre parava na nota 5. Acho que não consegui mais devido à ansiedade. Mas ainda bem que consegui”, explica.

Agora com a aprovação no exame, o aposentado diz que quer advogar ou prestar concurso público. “Não preciso ganhar muito dinheiro, só o suficiente para dar mais conforto para mim e meu filho de 10 anos. Quero me dedicar à área do direito”, completa.



Aposentado estudou anos em faculdade de Avaré (Foto: Divulgação/ Eduvale Avaré)

Por Caio Gomes Silveira
Fonte: G1

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!