Acompanhe o novo site direitonews.com.br

O fim do exame da ordem e a derrocada da advocacia privada - Por Samuel Almeida

67 comentários
goo.gl/NxtjWn | Atualmente muito se discutir sobre a desnecessidade de se fazer o exame da ordem realizado três vezes ao ano pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) para se tornar advogado , os motivos são diversos , desde o valor da taxa de inscrição que é atualmente de R$ 260,00 (duzentos e sessenta reais), até sobre a própria formatação da prova , que pra muitos são um enigma , o índice de reprovação e absurdo , em 2017 no XXIII exame, apenas 14,98 % dos que realizaram a prova passaram da primeira fase .

Os críticos deixando claro que o Exame de Ordem é necessário , afirmam que a prova deveria ser apenas para checar se o formado aprendeu o mínimo para exercer a profissão, a queda no nível de aprovação se deve à liberação indiscriminada de cursos de Direito , e a negligência na fiscalização das instituições pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC). A OAB tem insistido, há anos, para que haja mais rigor na aprovação e no acompanhamento das entidades aptas a oferecer a graduação em direito, o exame da OAB deve manter seu nível de dificuldade, e aumentar o índice de reprovação, é preciso combater a mercantilização do ensino e garantir que os cursos tenham qualidade à altura dos sonhos dos estudantes e das necessidades da sociedade.

Diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, José Rogério Cruz e Tucci concorda que a prova é difícil, mas afirma que é assim que deve ser. “Os alunos são muito dispersivos durante o curso, saem muito despreparados da faculdade. O exame é um momento para reflexão. Ele é muito amplo, aborda muita coisa, mas quem estuda passa”.

O presidente da República eleito, Jair Bolsonaro, deu eclaração contrária ao exame de Ordem da OAB. Para ele, não se pode submeter os jovens bacharéis a serem “boys de luxo de escritórios de advocacia”. A luta de Jair Bolsonaro contra o exame de Ordem, por sua vez, não começou ontem. Em 2007, como deputado Federal, propôs o PL 2.426/07, a fim de que fosse extinto o exame. O projeto foi apensado a um outro de 2005, proposto por Max Rosenmann, com mesmo tema. Os textos ficaram na gaveta aguardam parecer na CCJ da Câmara . Ao justificar a proposição, Bolsonaro foi enfático: "nós devemos derrubar as paredes da Ordem. São paredes blindadas. E se está blindada, é porque tem um cofre lá dentro. O concurso, no meu entender, é o meio para isto."

O atual presidente do Brasil , com intuito e de “derrubar as paredes da OAB , porque há um cofre lá dentro” , acredita que a extinção do exame da ordem seria a solução dos problemas .Ele não mediu as palavras quando loucamente deu essas afirmações , se esse era seu argumento a fiscalizações das contas da OAB , poderá ficar tranquilo pois o plenário do TCU (Tribunal de Contas da União) decidiu, por unanimidade, numa quarta-feira de novembro de 2018 , que a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) deve se submeter suas contas à fiscalização do órgão, assim como ocorre com instituições federais e estaduais e conselhos federais.

Ao invés das críticas ao exame da ordem dos advogados encabeçados pelo desvariado do JAIR BOLSONARO, os seus seguidores deveriam levar em conta a realidade do ensino superior no BRASIL , principalmente o curso de direito , o Brasil possui 1.240 cursos superiores de Direito. Com esse número, o país se consagra como a nação com mais cursos de Direito do mundo todo. A soma total de faculdades de direito no mundo chega a 1.100 cursos. As informações foram divulgadas hoje, no blog Leis e Negócios do Portal IG, O número de advogados também é bastante alto, chegando a 1 milhão. Mas, segundo o pesquisas , poderiam existir muito mais. Conforme afirma a reportagem, se todos os bacharéis em Direito não precisassem realizar o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – pré-requisito para poder advogar no Brasil -, o país computaria mais de três milhões de advogados .

Apesar de o Brasil ter um grande número de cursos, alguns não são confiáveis. Muitos deles estão sob supervisão do Ministério da Educação (MEC) desde 2007, por apresentaram notas insatisfatórias no Exame Nacional de Desempenho dos Estudante (Enade) e no Indicador de Diferença de Desempenho Esperado e Observado (IDD), segundo afirma o GUIA DO ESTUDANTE Profissões Vestibular 2011.

Na minha opinião deveria ser muito mais difícil o exame da ordem , deveria ter obrigatoriamente duas provas para os estudantes de direito , uma para o estudante ser bacharel em direito , e outra para ser advogado, que seria o atual exame da ordem , e o exame deveria ser composto pro três fases , sendo a última uma prova oral , como nos concursos da defensoria e magistratura , com certeza o nível da advocacia privada ia se elevar , e ia existir uma valorização no curso de direito , pois minha preocupação não são números , mas sim qualidade , um meio profissional justo e meritocrático para a jovem advocacia .Ainda mas num pais em que se abre faculdades com curso de direito como se abre padaria .

_____________________________________

Samuel Almeida
Advocacia e ética
Bacharel em direito , grande entusiasta da profissão de advogado ....
Fonte: samuelounico.jusbrasil.com.br

67 comentários

  1. Sr. Samuel vc é um canalha de marca maior e suas informações beira ao absurdo. #fimdoexamedeordem. Chega de mamata na entidade perversa e privada OAB.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai estudar, eu passei ainda na faculdade. Eu trabalhava o dia todo, estudava a noite e tinha que dar atenção a minha esposa e filhos.
      Aposto que você não faltou a nenhuma festinha e barzinho na época da faculdade.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Bem se vê pelo comentário acima o sucateamento que teremos, com advogados que não sabem sequer escrever corretamente. É o fim mesmo!

    ResponderExcluir
  3. Fim do Exame de Ordem urgente!!!! Este exame é fraudulento!!! Há provas colhidas pelo Ministério Público de que temos no mercado diversos advogados com carteira de ordem que sequer tiveram o mínimo de nota para a aprovação, ou seja, "compraram a prova". É uma verdadeira fraude e, se tem fraude, o exame deve acabar, porque se não acabar sempre haverá fraude. É um caça níquel para arrecadar apenas, não controla nada a não ser a reserva de mercado, isso sim eles controlam, a concorrência. Fim do exame de ordem urgente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu estudei muito e passei, mas estudei durante todo o curso.
      Vocês entram na faculdade a passeio e quando terminam se deparam com um exame feito para quem estuda.
      Não perde tempo aqui postando, você poderia utilizar esses minutos estudando para tirar o seu atraso.

      Excluir
  4. A leitura estava interessante até faltar com respeito ao presidente, chamando de desvairado.
    Total falta de respeito.
    Zero para o autor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo2/2/19 20:52

      Concordo contigo. Achei as ofensas EXTREMAMENTE desnecessárias quando o conteúdo do texto estava excelente e bem fundamentado.

      Excluir
  5. Samuel.....vai TOMAR.....um suco de laranja.
    Acalme-se.
    Não se estresse.
    No final tudo vai dar certo.
    Você está muito agitado.
    Cuidado com a pressão arterial.
    Pressão arterial e bem mais importante que ESSA BOSTA DO EXAME FRAUDULENTO da OAB em conluio com a FGV.
    Abraço.....and Keep Calm.

    ResponderExcluir
  6. Eu estou as portas de fazer o exame da ordem e sei o quanto me dediquei nesses 4 anos e meio de faculdade, concordo plenamente com o exame da OAB o que não concordo é com a falta de fiscalização assídua do MEC ... Pois com a vistoria tendo hora e gata fica fácil de "maquiar" os defeitos e até mesmo pressionar os alunos em terem respostas prontas para que a faculdade sem estrutura obtenha nota alta, fora que o filtro para o direito deveria ser a faculdade e não a prova da ordem... provas mais severas e os professores serem sérios nas faltas e notas ... muitos se dedicam porém a grande maioria faz a prova colando... Por professores omissos que eu mesmo já presenciei deixam e/ou fazem vista grossa ao ver esse comportamento... criticar a OAB também é fácil... Vamos ver os erros na base... FISCALIZA MEC muitos cursos vão cair fácil!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente, os "BACHARÉIS" estão sendo roubados pela OAB desde 1994 com o apoio do Congresso Nacional, será que a OAB está financiando campanha desses caras? A bem da verdade fomos enganados pelo MEC que reconheceu os Cursos de Direito, quando na verdade o Diploma não tem valor algum. Você pode concluir o curso e jogar o Diploma no lixo, não vale absolutamente nada. Vamos ver se o Presidente Jair Bolsonaro consegue cumprir o prometido na campanha. O Presidente Color de Melo tentou acabar com essa organização criminosa e acabou sendo cassado, e a OAB continuou com o seu poder sem limites e roubando cada vez mais. Que vergonha.

      Excluir
  7. O Dr.Samuel por ser um grande entusiasta da profissão deveria saber que esse exame não garante que você será um bom advogado, outra coisa Samuel você por ser especializado em ética deveria conhecer mais nossa carta magna, especificamente o artigo 5 onde fala da igualdade perante a lei.

    ResponderExcluir
  8. Não adianta argumentar com opositores. Eles não têm condições de alcançar entendimento na espécie, vez estarem preparados só para decorebas ou macetes. #fimdoexamedeordem

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. seria bom que aqueles que , estão na frente da OAB é que tbm não fizeram a a prova antes de 1994 , fosse fazer a prova agora pra ver se passar , nem eles mesmo passava num !

    ResponderExcluir
  11. Sr. Samuel em primeiro lugar, não sei se você sabe, mas explicitar "... na minha opinião ", em um texto fica " pobre de conteúdo, uma vez que escrever é fazer com que as pessoas pensem sobre o assunto, ainda mais porque a sua opinião não é relevante, visto que você não é especialista no assunto.
    Contudo, procurar se informar mais profundamente sobre o assunto seria o ideal, e as razões pela qual cada um defende sua tese, talvez lhe faria repensar sobre o assunto, coisa que você pelo jeito não o fez, pegou trechos isolados, provavelmente da internet, que não é a única fonte e nem tão confiável.
    Sugiro ainda ao Sr. que pesquise sobre o movimento de grande relevância #fimdoexamedeordem e #advogados , ao invés de ter uma opinião formada sobre tudo, como dizia o grande Raul Seixas.

    ResponderExcluir
  12. Se a prova acabar vai gerar milhares de empregos diretos é indiretos, se o presidente acabar com isso próxima eleição meu voto e dele.

    ResponderExcluir
  13. O próprio cara que escreveu esse texto é um que não passaria no exame da ordem. Lendo o texto, percebe-se que o autor é pobre na escrita. Não escreve bem, tem trechos isolados e até erros de concordância. Como levar a serio um texto escrito dessa forma? Aliás, todos os textos publicados nessa página, pelo menos os que eu li, possuem essa mesma característica. Resumindo: pra uma pessoa que o escreve e se diz Bacharel em Direito, escreve MUITO mal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meus comentários aqui postados, então não leste, até porque posteriores a esse seu!

      Excluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. ANTES DE 1994 O CURSO DE DIREITO ERA DE 4 ANOS, SEM PROVA DA OAB, E NEM POR ISSO DEIXARAM DE FORMAR GRANDES ADVOGADOS. SE O NÍVEL ESTA TÃO BAIXO ASSIM A CULPA É DA PRÓPRIA OAB QUE TRANSFORMOU A ADVOGACIA EM RESERVA DE MERCADO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em 1994 nao existia nem 30% das faculdades de direito que temos hoje. E so estudar que a aprovação vem. Fui aprovado antes mesmo de me formar, estudei na Estacio de Sa. Eu busquei fazer do estudo um hábito, mas meus colegas só se preocupavam com as festas e as colas.
      Tem outro índice interessante, as faculdades públicas com uma média de aprovação de 85% e as privadas, com raras exceções com menos de 10%.
      Nao concordo com a forma como o autor se coloca no texto, mas acabar com o exame é favorecer um sistema de diploma pago.

      Excluir
    2. "(...)mas acabar com o exame é favorecer um sistema de diploma pago."
      Logo, segundo seu raciocínio, formados de outros cursos, que lhes basta seus diplomas para exercerem suas funções, também os compraram. Ahahah... e pior, médicos ainda, que ficam com a vida de seus pacientes em suas mãos! Somente ao formado em Direito, que a realização de um exame, bem como nele ter aprovação, é exigido! Nusss... muito justo isso!! KKK

      Excluir
    3. Graduei, em 1974, pela Faculdade de Direito Candido Mendes - Centro, e em 1975 ingressei na OAB/RJ. Não havia exame de Ordem, é fato, mas havia Escritório Modelo, Defensoria Pública, Promotoria Pública e outros grandes estágios para suprir a parte prática da vida forense, e o bacharelado durava 5 (cinco)anos.

      Excluir
  16. Eu tambem souc ontra o exame de ordem, conheço estagiário que (peticiona melhor que o seu próprio patrão) e advogado" que passou em exame de ordem dos advogado, então nao é uma prova difícil que vai dizer si vc realmente é advogado ou nao e sim sua tecnica como um profissional e saber flexibilizar diante de seu conhecimento aprendidos na sua formação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeita as suas colocações, Sr. Carlos Ferreira do Nascimento, não é uma prova de 05 horas que vai qualificar o Bacharel, e sim os cinco anos de estudos. É uma vergonha que o MEC não tome providências contra essa instituição que atua descaradamente com o objetivo unicamente de oxtorquir os Bacharéis. Fim do Exame de Ordem já.

      Excluir
  17. Sou a favor do exame, mas acredito que ele deveria ser aplicado pelo MEC e para todos os cursos. Considerando a qualidade de ensinoensino no Brasil, não dá pra pôr fim ao Exame.

    ResponderExcluir
  18. Porque o senhor não comenta do alto índice de cursinhos Brasil afora?
    Porque não comenta que grande parte dos cursinhos seus donos são ligados DIRETAMENTE as seccionais da OAB?
    Porque NÃO comenta a VERDADE?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super verdade. Donos de cursinhos milionários que só vivem de férias na disney. Imagina acabar com essa.mamata

      Excluir
  19. Resumindo, a pessoa não consegue ser aprovada... É contra o exame...
    A pessoa se dedica, estuda e consegue a aprovação... É a favor!
    Melhor parar de ficar debatendo na internet e ir estudar!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Nunca prestei esse exame, mas negativo para o que disseste, pois tenho amigos que já o prestaram, passaram, estão advogando e mesmo assim, são contra, considerando que embora foram aprovados, a prova fora uma verdadeira tortura, exigindo extrema concentração a enunciados extensos, imensa ansiedade e cansaço, e não acrescentando em nada na profissão de advogado, pois na prática, é diferente!

      Excluir
    3. Nunca prestei esse exame, mas negativo para o que disseste, pois tenho amigos que já o prestaram, passaram, estão advogando e mesmo assim, são contra, considerando que embora foram aprovados, a prova fora uma verdadeira tortura, exigindo extrema concentração a enunciados extensos, acarretando em imensa ansiedade e cansaço, e não acrescentando em nada na profissão de advogado, pois na prática, é diferente!

      Excluir
    4. Comentário perfeito!

      Excluir
  20. Pois lhe digo Dr.Samuel.Vsa Exc.perdeu a oportunidade de ficar calado.tvez o Sr seja um dos vendidos.kd seu lado social. O Sr afirma que 5 anos de universidade sol e chuva.de nada valeu. Pense no que os estudantes .bachareis em direito acham das suas colocações. Como suas palavras sao contra o Presidente ele lhe dará a resposta cabível. Tenho dito.

    ResponderExcluir
  21. Esses canalhas ficam batendo na tecla a favor da prova da OAB, essa prova teria que ser feita para quem se forma fora do Brasil.
    Agora ficam dizendo que no Brasil tem muitas instituições de cursos de direito, a culpa não é dos bacharéis, e sim, do estado que autoriza abrir instituição e o MEC não fiscaliza a qualidade do ensino, aí, vem a OAB explorando os bacharéis fazem questões de prova com o mesmo nível de dificuldade de concurso para juiz, promotor, procurador.. Etc.
    as questões da prova da OAB são as mesmas para juiz. Isso é imoral.
    É ladroagem, só no Brasil de ladrões que se vê esse tipo de situação.

    ResponderExcluir
  22. Sou totalmente contra o exame da ordem!

    Primeiro que, vejo MUITOS colegas inteligentes, esforçados. Que infelizmente, estudam.. estudam! E não conseguem atingir a nota necessária para aprovação.

    Outros que, felizmente conseguiram passar e ''malemá'' tem uma boa escrita!
    Sorte? Talvez..

    A unica certeza que eu tenho é: esse exame serve apenas para ganhar dinheiro em cima de pessoas que tem um sonho e por conta das inúmeras reprovações, esse sonho acaba ficando para trás!

    ResponderExcluir
  23. Deveria ter prova pra medicina, engenharia, enfim, igualdade em exigências para todos os cursos, não só para o direito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Ana! Principalmente para formados em Medicina, pois o médico fica com as vidas de seus pacientes, em suas mãos!

      Excluir
  24. Concordo totalmente com o texto, a necessidade e existência do exame de ordem. Defendo ainda o fim dos cursos de direito de baixo nível que ajudam a sucatear a nossa bela profissão. O MEC presta o desserviço a sociedade ao permitir essa quantidade de cursos...

    ResponderExcluir
  25. ######FIM DO EXAME DA ORDEM INCONSTITUCIONAL E DISCRIMINATÓRIO E ARRECADATÓRIO, sem decência e moral, vergonha essa prova,

    ResponderExcluir
  26. Vergonha é um estudante passar 5 anos no banco de uma faculdade e não ter a minima capacidade de passar numa provinha dessa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah sim... até porque na faculdade, o discente faz provas de 80 questões cada, já está acostumado, né... KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. No entanto, talvez realmente haja incapacidade de muitos bacharéis, como por exemplo: a incapacidade de concentração por 5 horas em uma prova composta por 80 questões, de enunciados imensos, ainda sob pressão, em razão do relógio. Incapacidade decorrente de um imenso cansaço, haja vista que cada prova aplicada aos discentes na faculdade, não passa de 10 questões, e o discente assiste aula de revisão do conteúdo em questão, vai fazer a prova preparado, porque já estudou o conteúdo específico.

      Excluir
  27. Me desculpem os colegas, não é um exame da OAB que irá dizer a bem escrita do nosso Português.
    Tenho visto muitos asvogados (as) que passaram na OAB, e têm feito muitas coisas erradas na hora de advogar a exemplo (fraudes, roubando os pobres).
    Em Dezembro de 2018 o Fantástico fez uma matéria mostrando os advogados (as) enganando as pessoas com o tal golpe no SPC SERASA.Eles são advogados (as) que passaram na OAB, ou seja, provaram que "escrem bem".
    Fica a minha opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Tenho visto muitos asvogados"
      ADVOGADOS (AS)

      Excluir
  28. Basta para este exame,se o propósito e a qualidade do profissional operador do direito,temos que fortalecer uma ferramenta de controle desta qualidade o ENADE,assim poderiamos restringir a emissão dos diplomas pelas instituições de ensino a partir da média obtida no ENADE.

    ResponderExcluir
  29. FIM DO EXAME. OAB suga todo o sangue dos Bacharéis, a hora é essa. Melhor Jair se acostumando. A sociedade ganhará com o fim dessa porta, reserva de mercado e gado gordo para os Dirigentes;

    ResponderExcluir
  30. Se o bacharel em direito ganhar o mesmo salario de um juiz , aí sim deveria ter prova oral .

    #fimdoexamedaOab

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahahahah... exatamente!! Mas é cada absurdo que esses opositores dizem aí. PQP!! KKK
      E o formado em Medicina que para exercer sua função, lhe basta o diploma, sendo que VIDAS de seus pacientes ficam em suas mãos? Onde fica o médico nisso tudo? Somente o formado em Direito deve fazer um exame para provar que possui conhecimento suficiente para advogar? Isso quer dizer então, que processos judiciais, são mais importantes que VIDAS!

      Excluir
  31. Quando diz que a culpa é da faculdade por abrir cursos demais em direito , é tbm devido à falta de qualificação, acredita- se que é pretexto para fugir da responsabilidade , é sem falar que está a denegrir a imagem da faculdade tbm . É outra o exame não tem nada haver com um concurso público , no concurso público quem passar nele todo mês tem seu salário certo , não é feito a OAB que exige 260 para fazer o exame , é 1.000.00 mil reais por mês para pagar anuidade .

    ResponderExcluir
  32. o presidente Cláudio Lamachia , tbm não fez o exame da ordem , é nem por isso ele é um péssimo profissional .
    é nada de dizer que , ele é o presidente , pq normas é regraa deve ser cumpridas pó todos é sem exceção .

    ResponderExcluir
  33. Sumiu o comentário de alguém postado aí, dizendo que além da prova de questões objetivas e discursivas, teria de ser aplicada também, uma oral, e ainda, até uma prova para o acadêmico tornar-se BACHAREL e não apenas para tornar-se advogado. Pessoa disse isso em razão dos tantos erros ortográficos de muitos aí? Kkkkkkk... realmente o bacharel deve escrever muito bem, assim como falar, no entanto, raro é, até de professores bem escreverem. Conheço alguns que cometem muitos erros gramaticais, de concordância verbal e nominal (possuindo ainda, doutorado), da mesma forma, muitos advogados, os quais ainda, são bem requisitados. Logo, se depender disso, não se faz necessário uma prova até para o acadêmico se tornar bacharel, mas sim, as IES contratarem um professor de Português e excelente, para lecionar os conteúdos tangentes, exigindo redações de seus discentes, e sempre ao cometerem erros, até mesmo ao falarem, serem corrigidos. Apenas deveriam de ter um professor, para que em matéria de Português, linguística etc, fossem moldados, pois realmente, o Ensino Médio em nosso País, é demasiadamente fraco, razão pela qual, muitos estudantes ingressam na faculdade, com um péssimo Português. Só que as IES nunca importaram-se com isso, que sequer importa o português de seus próprios docentes! E se destes, muitos são fracos, o que diremos então de seus alunos!??

    Até há disciplina tangente ao Português no início da faculdade, todavia, totalmente insuficiente. O professor não leciona visando moldar o português de seus alunos. Apenas aplica exercícios que neste aspecto, em nada agregam, como por exemplo, paráfrases. E no Ensino Médio os professores, mais aplicam exercícios para seus alunos interpretarem as expressões das carinhas dos personagens em tirinhas, como se estivessem lecionando para crianças. Alunos falam "Nóis imo!", o professor bem ouve e não o corrige, assim o aluno sai do Ensino Médio, ingressando na faculdade, e em instituições privadas, os candidatos às vagas, prestam o vestibular, sendo apenas uma formalidade, já sendo uma matrícula. Nenhum reprova!

    Por fim... os bacharéis não têm culpa se os professores que tiveram no Ensino Médio e na faculdade, não foram bons ou não lecionaram por paixão, mas sim somente, pelo salário. Tais exigências teriam de ser feitas no decorrer do curso, serem feitas pelo próprio MEC, e não após a formação dos discentes. Se eles formaram-se em IES aprovadas pelo MEC, entende-se que estão aptos a exercerem suas funções.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ou melhor "Aluno fala"***, uma vez que concluí no singular, digitando rapidamente, então não tomei atenção a isso. Não fora possível de editar o texto, mas corrigido neste comentário.

      Excluir
  34. Anônimo2/2/19 19:21

    As pessoas acreditam que os que não passam é porque passaram 5 anos bebendo cerveja, azarando o mulherio e colando nas provas. Lamento informar que até há pessoas com este perfil que chegam a colar grau, mas este percentual deve ser de 0,000000001%, pois o aluno que não estuda, que só bebe, só quer pegar a mulherada e cola na prova não passa do quarto período. A questão não é o aluno e sim as instituições. Quando o MEC autoriza um curso de Direito, o aluno não tem como mensurar se aquele curso é bom ou ruim. Ele paga a matrícula, faz o vestibular e tem uma mensalidade de R$ 1.000,00 (no mínimo) durante 5 anos. Sem contar que ele precisa de locomover, comprar livros, ter uma internet na ponta dos cascos, comer, lanchar e até beber uma cervejinha de vez em quando, pq ninguém é de ferro. Então o Bacharel se forma, cola grau e fica impedido de atuar no Direito pq a OAB, órgão que "caga e anda" para a advocacia, exige que ele faça uma prova avaliativa, ao estilo "concurso público", cheio de pegadinhas, onde o bacharel pode até não passar na primeira ou na segunda, mas a partir daí ele vai bancar um cursinho pela internet ou presencial que o aprovará em menos de um ano. E aí, o advogado está pronto? Segundo a Ordem sim, mas os números de aprovação a cada certame tem um número de aprovação que não ultrapassa 10% em média. O que isso significa? Que a culpa não é do estudante e sim das Instituições, que não preparam o bacharel e a maioria dos professores são de fraco a ruins. Logo, é mais fácil pegar a parte mais fraca e justificar que a prova garante um melhor nível dos advogados, só que este nível cai a cada ano e na verdade o que situa o profissional é o mercado e não a OAB. Não a prova da Ordem.

    ResponderExcluir
  35. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  36. Graduei, em 1974, pela Faculdade de Direito Candido Mendes - Centro, e em 1975 ingressei na OAB/RJ. Não havia exame de Ordem, é fato, mas havia Escritório Modelo, Defensoria Pública, Promotoria Pública e outros grandes estágios para suprir a parte prática da vida forense, e o bacharelado durava 5 (cinco)anos.

    ResponderExcluir
  37. Muito tendeciosa matéria, elogiando a "douta" OAB, e faltando com o respeito ao nosso Presidente, por óbvio tratar-se de um puxa saco de Esquerda.

    ResponderExcluir
  38. Samuel, entendo a tua opinião e também defendo a manutenção do exame da ordem. Se hoje em dia já temos péssimos profissionais na área, imagina se o exame deixar de existir...
    Contudo, fica aqui uma dica: elabore melhor os seus textos, aprenda a utilizar vírgulas e pontos, e aprenda também sobre concordância. Não consegui chegar até o final do texto, pois está praticamente impossível de ler.

    ResponderExcluir
  39. OAB foi criada pelo Decreto 19408 de 1930 em seu art. 17 Fica Criada a Ordem dos Advogados do Brasil, contudo o decreto que ha criou foi revogado, logo foi extinta pelo Decreto n° 11 de 1991.

    Cabe aos conselhos de classe fiscalizar apenas exercício da profissão, condicionar o exercício da advocacia a uma prova fora dos cursos de graduação é um crime contra os direitos humanos ao livre exercício da profissão.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!