Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Crueldade extrema! Menino morre após ser obrigado pela madrasta a tomar banho escaldante

goo.gl/PFVBco | Quando você imagina que já viu de tudo, eis que uma notícia vem para mostrar que a covardia humana pode ir muito além de tudo que já vimos.

Como uma pessoa em sã consciência, obriga uma criança de 4 anos a tomar banho em água fervente, como forma de castigo?

As crianças são vítimas frágeis nas mãos de pessoas cruéis, sem chance de defesa, se tornam presas fáceis e são submetidas aos mais degradantes tipos de humilhação e sofrimento. Saibam mais aqui sobre este caso aqui.

Segundo o jornal Extra, um menino morreu em decorrência dos ferimentos, causados por um banho em água escaldante. O banho foi um castigo dado ao garoto por sua madrasta. O caso aconteceu em Ohio, Estados Unidos.

Castigo

Este caso horrendo aconteceu em março passado, contudo os detalhes do ato covarde só vieram a público durante o julgamento da madrasta que aconteceu nesta terça-feira (10). Anna Ritchie, de 25 anos, admitiu que obrigou o enteado Austin Cooper, de apenas 4 anos a colocar as pernas dentro da água escaldante e lá elas permaneceram até a pele das perninhas dele se soltassem.

Segundo as informações do site “News Australia", Anna afirmou que o castigou dessa forma porque ele não gostava de tomar banho.

Mesmo com as queimaduras causadas pelo castigo, o garoto não recebeu nenhum tipo de ajuda médica até o dia seguinte ao castigo no dia 15 de março, quando a criança foi encontrada na casa em estado grave, ele foi socorrido, levado ao hospital, mas não resistiu.

De acordo com as investigações, o pai da criança não desconfiou dos maus tratos, pois Anna colocou calças compridas no garoto para que o marido não visse as queimaduras. Durante a noite quando o menino chorava, era ela que ia até o quarto da criança para silenciá-la.

Julgamento

O legista que fez a autópsia do corpo do menino, afirmou que Anna cometeu homicídio, pois o garoto faleceu em decorrência da perda de sangue e fluídos corporais, causados pelas graves queimaduras. A mulher foi condenada a 15 anos de prisão pelo crime.

O promotor de justiça alegou que ela agiu dessa maneira, porque estava com raiva de ter que cuidar do filho do marido, enquanto o mesmo trabalhava.

A avó do garoto está inconformada com a sentença, disse que a assassina de seu neto merecia a pena de morte ou prisão perpétua.

Por Fabiana Batista Santos
Fonte: br blastingnews

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!