Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Sérgio Moro abre ação contra Marcos Valério, Delúbio e Enivaldo Quadrado

goo.gl/Jxa2LT | Três personagens da Ação Penal 470, o processo do mensalão, voltaram a virar réus por supostos repasses fraudulentos envolvendo o PT. O juiz federal Sérgio Fernando Moro aceitou, nesta quinta-feira (12/5), denúncia por lavagem de dinheiro envolvendo um empréstimo de R$ 12 milhões entregues pelo Banco Schahin, por meio de um empréstimo fraudulento ao pecuarista José Carlos Bumlai.

O publicitário Marcos Valério é acusado de ter operado um esquema que fez metade desse valor (R$ 6 milhões) chegar ao empresário Ronan Maria Pinto, dono do Diário do Grande ABC. Ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares também é acusado de ter arquitetado o plano, com conhecimento do partido, enquanto Enivaldo Quadrado é apontado como auxiliar de Valério na transferência de valores a diferentes contas.

O juiz apontou que ainda existem questões “nebulosas”, pois a denúncia não explicou o grau de participação do publicitário na história. Nem diz por qual motivo o empresário Ronan Pinto recebeu o dinheiro — segundo o Ministério Público Federal, ele “estaria extorquindo representantes do PT por razões ainda não confirmadas”.

Para Moro, “a resolução dessas questões, por serem mais complexas, só podem ser feitas ao final, após a instrução e o contraditório, não elidindo a presença de justa causa para o recebimento da denúncia”. Bumlai é alvo de outra ação penal, ainda em andamento.

Segundo o MPF, a quantia saiu do Banco Schahin, circulou para a conta bancária do Frigorífico Bertin, passou para a Remar Agenciamento e Assessoria (de um empresário do Rio de Janeiro) e depois para a Expresso Nova Santo André (empresa de ônibus controlada por Ronan) e outras pessoas físicas e jurídicas ligadas ao empresário.

O juiz considera que há prova documental dos contratos de empréstimos e dos repasses de dinheiro. Também aponta “depoimentos relevantes, como o do próprio José Carlos Marques Bumlai, que declarou que serviu apenas de interposta pessoa para o empréstimo em benefício do Partido dos Trabalhadores”.

Condenações

Marcos Valério ainda cumpre a pena de 37 anos, 5 meses e 6 dias, fixada pelo Supremo Tribunal Federal na AP 470 — em regime fechado, pois só deve ter direito a progressão em 2020. Delúbio Soares foi condenado a 6 anos e 8 meses de prisão — em março, conseguiu direito ao indulto. Enivaldo Quadrado teve de prestar serviços à comunidade — na “lava jato”, foi condenado a 7 anos e 6 meses de prisão, mais multa de R$ 337,6 mil.

Moro proferiu 17 sentenças nos dois anos da “lava jato”, condenando 67 réus e absolvendo totalmente outros 12.

Clique aqui para ler a decisão.
Clique aqui para ler a denúncia.
Processo 5022182-33.2016.4.04.7000

Por Felipe Luchete
Fonte: Conjur

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!