Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Promotoria investiga ‘tratamento privilegiado’ a Anthony Garotinho no Souza Aguiar

goo.gl/SMGd3r | O Ministério Público do Rio informou nesta sexta-feira, 18, que a 7ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania da Capital instaurou um procedimento preparatório de inquérito civil para investigar suposto tratamento privilegiado recebido pelo ex-governador Anthony Garotinho (PR) e seus familiares no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro da capital fluminense. A Promotoria vai apurar se houve improbidade administrativa, com violação do princípio constitucional da impessoalidade.

A Promotoria do Rio determinou que o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, e a diretoria do hospital prestem esclarecimento sobre o caso. Também solicitou o envio do prontuário médico do ex-governador, no prazo de 20 dias. Requer ainda, entre outras medidas, que o Grupo de Apoio Técnico Especializado do Ministério Público do Rio (GATE Saúde) realize diligência no hospital para indagar profissionais sobre o tratamento dispensado a Garotinho.

As informações foram passadas pelo assessoria de comunicação do Ministério Público do Rio nesta sexta-feira, 18.

O ex-governador foi preso pela Polícia Federal na quarta-feira, 16, na Operação Chequinho, que investiga o uso do programa Cheque Cidadão, do município de Campos dos Goytacazes, para obter apoio eleitoral.

A ordem de prisão é do juiz Glaucenir Oliveira, da 100.ª Zona Eleitoral, em Campos. Garotinho é, atualmente, secretário de Governo de Campos, cidade em que sua mulher, a ex-governadora do Rio Rosinha Garotinho (PR), é prefeita. Antes da eleição de 2016, quase 20 mil moradores da cidade teriam ganho irregularmente o benefício, em troca de votos.

Enquanto esperava a transferência para Campos, onde ficaria detido na sede da Polícia Federal, Garotinho afirmou estar com crise hipertensiva e acabou transferido para o Souza Aguiar.

Na noite de quinta, o juiz ordenou a remoção de Garotinho do Souza Aguiar para o Complexo Penitenciário de Bangu. A saída do ex-governador do hospital foi marcada por polêmica.

Em nota, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que Garotinho havia dado entrada na UPA – Dr. Hamilton Agostinho de Castro Vieira. Examinado, ele permaneceu na unidade individual intermediária de tratamento, com monitoramento cardíaco e acompanhado por um cardiologista da Seap até a noite de sexta-feira, 18.

A ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou a saída de Garotinho de Bangu e a transferência para um hospital.

A Secretaria Municipal de Saúde negou que Garotinho tenha recebido regalias no Hospital Souza Aguiar.

Por Julia Affonso, Mateus Coutinho e Fausto Macedo
Fonte: Estadão

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!