Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

Quais são as principais expectativas para o futuro da profissão de advogado no Brasil?

goo.gl/cYVq8f | Ao observar o panorama atual, é possível prever e apostar em alguns pontos no que diz respeito à profissão do advogado. Uma delas é o surgimento de novas áreas, que demandarão a contratação de mais profissionais. Isso porque o direito é uma profissão que acompanha as mudanças e evoluções da sociedade. Os avanços da tecnologia, por exemplo, trouxeram a necessidade da intervenção dos profissionais da área do Direito, com assuntos que vão desde problemas autorais, passando por invasão de privacidade, cyberbullying, quebra de sigilo, comércio eletrônico, entre outros.



Expectativa de mais cursos de direito

Outra expectativa é que o número de cursos de Direito pode aumentar. Hoje são mais de 1.200 cursos superiores nessa área no Brasil, que formam milhares de profissionais anualmente. Isso aumenta a responsabilidade de se destacar. Já falamos em outro texto como você pode conquistar esse destaque (aqui vamos copiar o hiperlink do texto do post 1, criando crossing de conteúdo). Outro cuidado importante é na escolha do curso que vai fazer e numa criteriosa investigação da instituição onde você pretende estudar.

O enorme crescimento de informações por meio digital e o aumento das áreas de atuação de advogados nas corporações são realidade em empresas hoje. Novos segmentos, como o Direito do Entretenimento, a área de Infraestrutura, o Biodireito, o Direito Bélico e o Direito das Novas Tecnologias são portas novas que se abrem para profissionais que acompanham as tendências e constroem cenários futuros favoráveis nesse mercado tão competitivo.

Diante deste cenário, o advogado mais completo será o mais competitivo e preparado para os desafios da profissão – exigência dos clientes e superiores por soluções rápidas, pressão da concorrência e as mudanças no comportamento da sociedade que, conectada com tudo e todos, demanda urgência e expectativa por resultados imediatos – e deverá ter:

  • Conhecimento mais abrangente sobre relações humanas e liderança de equipes.
  • Noções de marketing pessoal e institucional.
  • Melhor formação em gestão empresarial.
  • Familiaridade e utilização de novas tecnologias.
  • Analisar estatisticamente as jurisprudências e decisões anteriores de tribunais e magistrados.

Fonte: www.zmb.adv.br

Nenhum comentário :

Agradecemos pelo seu comentário!