'Extrema violência', lamenta juíza que decreta prisão de pai que matou filho pequeno enforcado

Nenhum comentário
goo.gl/iP45sm | A magistrada Rosângela Zacarkim dos Santos, da Primeira Vara Criminal de Sinop, converteu a prisão em flagrante de Jonas Pereira Teixeira, de 30 anos, em preventiva. O usuário de drogas agrediu e matau o filho D.S.V., de apenas cinco anos. A criança, de acordo com o boletim de ocorrências, chegou a ser socorrida, mas não resistiu. O criminoso agiu com "violência extrema", constatou o juízo, durante Audiência de Custódia realizada com o suspeito, nesta segunda-feira (05).

O caso foi registrado durante a tarde do último dia 4, no bairro  Vila Mariana, em Sinop, a 500 km de Cuiabá.

"Como se observa das peças carreadas nos autos, a gravidade da conduta praticada, em tese, pelo flagrado está revelada diante das circunstâncias em que foi desenvolvida a ação, uma vez que o crime foi praticado mediante emprego de extrema violência, consistente em enforcamento da vítima, revelando a brutalidade do comportamento, que, à evidência, põe em risco a própria garantia da ordem pública. Ademais, verifica-se que o flagrado praticou o crime em face de seu próprio filho, infante de apenas 05 anos de idade, de modo que a decretação da prisão preventiva é única medida cautelar capaz de resguardar a ordem pública", decidiu a magistrada.

Para o juízo, restou mais do que evidenciado o preenchimento dos requisitos objetivos e subjetivos ensejadores da necessária segregação provisória, fumus comissi delicti e periculum libertatis.

Ainda conforme a audiência, antecedentes criminais apontam que o suspeito responde a outro processo criminal "perante esta Comarca (Cód.296018), por crime contra o patrimônio, evidenciando tratar-se o indiciado de pessoa propensa à prática de delitos".

Desse modo, "a prisão cautelar servirá então para garantir a ordem pública, desestimulando o indiciado de outras investidas criminosas e, via de consequência, dar maior segurança e tranquilidade ao meio social".

Histórico da Ocorrência:

A Polícia Judiciária Civil de Sinop (500km ao Norte) lavrou prisão em flagrante por homicídio qualificado contra o pai do pequeno D.S.V, morto no final da tarde de domingo (04). Em depoimento na delegacia, o suspeito Jonas Pereira, confessou o crime.

“A partir do momento em que ele foi encaminhado nós fizemos todo o levantamento preliminar para identificar como teria acontecido o fato e ele confessou a autoria do crime, confessou que estrangulou o filho dele. Segundo ele, ele havia usado droga por muito tempo seguido, e quando o menino entrou dentro de casa o pai o estrangulou, pegou a criança e o levantou estrangulando, inclusive, e depois o menino foi largado e caiu de rosto no chão. Posteriormente ele chamou a vizinha e foram à UPA”, disse o delegado Carlos Eduardo.

O suspeito teria feito uso de pasta base de cocaína desde sexta-feira (2). Quando interrogado, Jonas disse que agarrou o menino por trás, com um golpe de “mata-leão”, e depois largou o filho, que morreu ainda no local. A perícia, no entanto, verificou que a criança tinha outros ferimentos além do estrangulamento.

“O interrogatório dele foi feito pela metade, porque ele confessou a autoria do delito, mas não confessou tudo o que teria acontecido. A partir daí nós encaminhamos a criança para o exame necroscópico, e a legista, de forma bem metódica, conseguiu verificar que haviam diversas lesões bem graves na criança, além do estrangulamento, ou seja, segundo a perícia houve um espancamento antes do estrangulamento, o que causou a morte do menino”, afirmou o delegado.

As reais causas das lesões e do óbito da criança serão apresentados posteriormente em laudo emitido pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), de Sinop.

Os familiares da criança e do suspeito ainda não foram ouvidos, já que ainda estão abalados com o assassinato. O caso segue em investigação pela Polícia Judiciária Civil e demais diligências serão realizadas no transcorrer do Inquérito Policial.

A criança deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Menino Jesus, acompanhada pelo pai e por uma vizinha, com lesões provenientes de agressões físicas. A mãe do menino estaria trabalhando no momento do crime.

A Polícia Militar foi acionada e realizou a prisão do suspeito. Jonas foi então encaminhado para a Polícia Judiciária Civil que lavrou o auto de prisão em flagrante do investigado pelo homicídio doloso contra o filho.

Por Paulo Victor Fanaia Teixeira
Fonte: www.olhardireto.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!