Notícias

Curiosidades

Dicas

Artigos

STJ decide que alimentos são devidos somente enquanto o ex-cônjuge estiver desempregado

goo.gl/6tzMDc | Em decisão prolatada nos autos do Agravo em Recurso Especial nº 997.878-SC, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) entendeu que os alimentos têm caráter temporário, apenas por tempo suficiente para que a alimentanda possa se inserir no mercado de trabalho.

No recurso interposto na Corte Superior, o agravante alegou violação aos arts. 1.694 e 1.699 do Código Civil de 2002, uma vez que, a despeito de a ex-mulher já ter ingressado no mercado de trabalho e estar há mais de 15 (quinze) anos divorciada, o  Tribunal de Justiça de Santa Catarina manteve o pagamento da pensão alimentícia.

“Ora, no caso, não há como se olvidar que, diante do longo prazo em que houve o pagamento da pensão – segundo a sentença de primeira instância, desde o ano de 1999 –, a agravada teve tempo suficiente para buscar prover o seu próprio sustento, não se afigurando razoável que o agravante permaneça incumbido do referido encargo eternamente”, concluiu o relator do processo no STJ.

Fonte: Superior Tribunal de Justiça

1 comentários :

  1. O título está equivocado, pois, lendo a matéria, percebe-se que conseguir emprego e estar reinserido no mercado de trabalho são coisas diferentes. Ela já recebia pensão havia 15 anos e estava trabalhando havia um bom tempo. Não basta o cônjuge começar a trabalhar e, em seguida, cessa o direito aos alimentos. E, só para lembrar, tendo em vista os comentários preconceituosos que vi em outro post com a mesma matéria, não é só a mulher quem tem direito à prestação de alimentos, os maridos também fazem jus, vai depender da condição financeira de um e de outro.

    ResponderExcluir

Agradecemos pelo seu comentário!